Origem e simbologia: Dia dos Mortos

Por - 10.10.12

Olá!

Já ouvi de tudo desde que comecei a desenhar minhas Catrinas. Tem quem goste e tem quem não suporte, pelo simples fato de representarem caveiras, afinal, para algumas pessoas, esse ainda é um símbolo relacionado à morte, ao ocultismo, ao diabo, ao mal. Para desmistificar um pouco essa “maldade”, trago um pouco da celebração do Dia dos Mortos. Como estou num mês bastante caveirístico, fiz uma pequena pesquisa (bem pequena mesmo, gente! Não me apedrejem se estiver incompleta!) para tentar acabar com o preconceito de alguns.

Origem


Vou partir da cultura mexicana, afinal é daí que vai surgir a figura da Catrina, da qual falarei mais adiante. É uma celebração de origem indígena, cujos festejos começam no dia 31 de outubro e se estendem até 02 de novembro (coincidindo com o Halloween, nos EUA e o Dia de Finados, no Brasil, respectivamente).

Os cultos aos mortos são anteriores à chegada dos espanhóis ao continente americano. Os astecas já adoravam a deusa Mictecacíhuatl, conhecida como Dama da Morte e que, posteriormente, passaria a ser associada à La Catrina de los toletes. Além dos parentes mortos, as festas eram destinadas também às crianças.

Quando os espanhóis colonizaram a América Central, na tentativa de converter os indígenas, fizeram com que as celebrações aos mortos coincidissem com o Dia de Todos os Santos, da Igreja Católica. Daí nasceu mais um dos inúmeros sincretismos religiosos que povoam nosso continente.

Simbolismo


- La Catrina de los toletes: a definição que encontrei na Wikipédia (eu sei, Wiki não é confiável, mas dessa vez está legal) sintetiza bem quem é a Catrina: "La Catrina de los toletes, na cultura popular mexicana, é a representação humorística do esqueleto de uma dama da alta sociedade. É uma das figuras mais populares da festa do dia dos mortos no México. A palavra catrina é a variante feminina da palavra catrín, que significa dândi em espanhol. O personagem se caracteriza como um esqueleto de mulher usando um chapéu, como distintivo da alta sociedades do início do século XX e tem uma função de memento mori destinado a lembrar que as diferenças sociais não significam nada, diante da morte.” Uma das representações mais conhecidas é La Calavera de La Catrina, do gravurista José Guadalupe Posada.
- Caveirinhas de açúcar: São docinhos coloridos em formato de caveira (daí vem a maquiagem ao estilo Sugar Skull), que levam escritos o nome do morto. Achei uma receita aqui, para quem possui dotes culinários e quiser entrar na brincadeira.

Referências na cultura pop



O trabalho da artista Sylvia Ji virou referência quando o assunto é Catrina. São figuras que transitam entre a morbidez e a sensualidade, retratadas em cores fortes e traços realistas, como se a qualquer momento saltassem da tela em direção ao espectador. 

Além do trabalho de Sylvia, hoje vemos uma profusão de caveirinhas mexicanas brotando em roupas, acessórios e tatuagens. E para quem busca referências de imagens, deixo o link do meu painel no Pinterest.

Espero que tenham gostado do post e, para aqueles que ainda tinham receio quanto à representação de caveiras, que não tenham medo, existem outras culturas além da nossa. ;)

Abraços,
Lidiane :-)

Veja também

0 Comentários

Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.