Clipes com referências na história da arte (parte 2)

Por - 19.4.16


Após a primeira edição comentadíssima (veja aqui), trago mais uma seleção de clipes com referências na história da arte, misturando de Thalía a Queen - porque sim!

Gostaria de esclarecer algumas coisas que, talvez, não tenham ficado claras no post anterior: em primeiro lugar, eu não tenho uma lista pré-pronta de vídeos, isso aqui é resultado de uma boa pesquisa empírica no YouTube, movida pela mais pura curiosidade, e quando eu tenho tempo. Em segundo lugar, não é minha intenção elaborar um estudo detalhado e crítico da influência de determinadas escolas na cultura pop atual. O propósito é fazer com que as pessoas se liguem que a arte está em tudo, e que não tem ninguém inventando a roda hoje em dia: por trás de uma performance "inovadora" tem muita pesquisa de referência.

Chega de conversa e vamos aos vídeos, que é o que interessa!


Piel Morena, Thalía: esse clipe ficou de fora da primeira seleção por puro descuido. Na época de laçamento, muita gente não entendeu por que Thalía apareceu com um sutiã feito de torneiras e um aquário na cabeça, mas existe uma forte influência surrealista no vídeo, desde o figurino até o enquadramento de câmera. Diva latina!


I'm Going Slightly Mad, Queen: último trabalho da banda com Freddie Mercury nos vocais. É mais um clipe com influência surrealista, colocando os integrantes em várias situações absurdas. Freddie usou muita maquiagem e todo o vídeo foi gravado em preto e branco, a fim de amenizar sua aparência, extremamente fragilizada, devido a doença.


Bang, Anitta: não ouvir um artista não significa deixar de reconhecer a qualidade de um trabalho, e este clipe é super bem produzido. Fica bem evidente o uso de elementos da pop art para criar este efeito de história em quadrinhos.


Shots, Imagine Dragons: já é possível escrever um tratado sobre bandas que utilizam o Surrealismo como matéria prima para os seus clipes. Aqui, o Imagine Dragons interage num cenário produzido com obras do Tim Cantor, que também foi responsável pela arte do álbum Smoke+Mirrors.


Now, Paramore: quando a inspiração não é literal, a mensagem fica ainda mais interessante. Segundo a vocalista da banda, Hayley Williams, toda a estética foi baseada na obra de Banksy que, para quem não sabe, é um artista de rua anônimo, cujas obras têm forte teor político. O ponto de partida foi o icônico Rage, Flower Thrower.


Hotline Bling, Drake: o próprio rapper declarou que a estética do clipe foi baseada na obra do norte-americano James Turrell. O artista foi a público esclarecer que, apesar da "homenagem", não esteve envolvido na produção do vídeo, o que gerou aquela torta de climão que as celebridades tanto amam comer, não é mesmo?


The Masterplan, Oasis: eu não conhecia esse clipe, talvez por não ser grande entusiasta das declarações dos irmãos Gallagher. Além de ser visualmente bonito e bem construído, todos os cenários foram produzidos a partir das pinturas de L. S. Lowry.

Quem ficou curioso e está a fim de buscar mais vídeos legais, com referências artísticas ou simplesmente com um apelo visual diferente, o site Tutoriart fez uma lista com 25 vídeos super criativos, que merecem sua visita e joinha.

E quem souber de mais clipes interessantes e com algum tipo de referência artística, deixe nos comentários para que todos possam conhecer e aprender um pouco mais.

Veja também

2 Comentários

  1. muito bom ver várias influências lado a lado e sem preconceito. Parabéns pela pesquisa!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
Saiba mais sobre os termos de uso e política de privacidade clicando aqui.