Exposição "Elas por Elas", no Rio de Janeiro

Por - 13.7.16


Desde o final do ano passado estou envolvida em um projeto colaborativo muito bacana, que consiste em dar visibilidade para mulheres desenhistas. Trata-se do grupo Elas por Elas - as desenhistas brasileiras, idealizado pelo Zé Roberto Graúna, que pesquisa sobre mulheres nas artes gráficas. A primeira exposição realizada foi em homenagem à atriz Leila Diniz e, este ano, o foco são as esportistas que representam nosso País nos Jogos Olímpicos.

A atleta que me foi escolhida é a judoca Ketleyn Quadros, primeira mulher a conquistar medalha em esporte individual para o Brasil nas Olimpíadas (bronze em Pequim, 2008). Pesquisei bastante sua história e o quanto ela lutou para chegar onde está. Na época em que Ketleyn ganhou sua medalha, eu estava saindo da graduação e não prestava muita atenção à situação da mulher no esporte. Se não fosse a exposição, jamais saberia sobre esta conquista importantíssima. O que a grande mídia mostra são os feitos e vitórias masculinos, principalmente no futebol. Há horários reservados na TV aberta para os campeonatos estaduais e nacionais, programas que se dedicam a falar até sobre as tatuagens dos jogadores e, quando muito, o futebol feminino consegue destaque (a jogadora Marta tem cinco prêmios Bola de Ouro).

Escolhi uma imagem que mostrasse bastante o rosto da Ketleyn e procurei fugir do clichê de representar a bandeira ou suas cores. Nada contra esse tipo de representação, só pensei que seria um excesso de informação desnecessário. Dei uma de stalker do bem no perfil pessoal da judoca e vi que ela é super vaidosa, por isso resolvi "trazê-la" para o meu universo, como forma de fazer a ponte entre o tema central da exposição e meu estilo de desenho.

Fiz todo o trabalho do rosto com canetas Copic, tanto multiliner, quanto pincel, em tons de cinza. Para o fundo, escolhi um verde-água clarinho para conferir elegância e, novamente, me distanciar do verde-bandeira. Para as flores, trabalhei com Copic em tons de bordô e rosa, com alguns detalhes em verde claro e dourado. Procurei deixar toda a força na figura central da atleta e suavizar o que estava à sua volta. Detalhes como os cílios longos e os lábios marcados foram mais uma maneira de integrar meus códigos pessoais com o tema da exposição.


Materiais utilizados
- Papel Copic Paper Selections;
- Caneta multiliner preta Copic;
- Caneta ponta pincel Copic;
- Marcador dourado e branco Posca, para os detalhes.

E é com muito carinho que convido as queridas e queridos do Rio de Janeiro para a abertura da exposição coletiva Elas por Elas: as atletas brasileiras por nossas artistas, que acontecerá hoje às 18h. A exposição ficará na Sala Leila Diniz (Rua Prof. Heitor Carrilho, 81, Centro - Niterói) até o dia 11/8, de segunda à sexta, das 10h às 18h, com entrada franca.

Agradeço imensamente todo o empenho do Zé Roberto Graúna e todas as maravilhosas artistas do grupo. Não estarei presente fisicamente, mas meu coração estará lá, junto ao retrato da Ketleyn. Espero que minha arte chegue até ela e que eu consiga realmente passar para o público todo empenho que coloquei nessa ilustração.

E se você comparecer à exposição, compartilhe nas redes sociais e me marque no Instagram e no Facebook, ficarei muito feliz em dividir este momento com quem me acompanha e poder guardar esses registros com todo amor do mundo.

Veja também

0 Comentários

Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
Saiba mais sobre os termos de uso e política de privacidade clicando aqui.