Ondina (#MerMay 05)

Por - 29.5.17

E chegamos ao fim do MerMay 2017, após cinco semanas de ilustrações. Curti muito essa sistemática que me propus a fazer e acredito que o próximo Inktober também será assim (ou não, tudo pode acontecer). Vamos recapitular as sereias que já passaram por aqui:


Para encerrar a playlist que criei para cada personagem, escolhi uma música que não fala sobre sereias, mas que possui uma atmosfera tão misteriosa e intrigante quanto o mito, de uma banda que AMO e não poderia ficar de fora dessa seleção. Sim, vai ter Slipknot, vai ter meu crush musical Coreyzinho cantando, e se reclamar ainda fecho com Stone Sour.


Ondina é um ser elemental da água, habitante dos rios, riachos e lagos. Está associada às fontes e nascentes de água potável. Também se manifesta no orvalho e na chuva. Gostaria de agradecer todas as pessoas que sugeriram nomes, histórias e lendas, tipos físicos... sinto muito não poder abarcar todas essas ideias, pois foram somente cinco ilustrações. Meu roteiro era muito justo, para que eu conseguisse dar conta. Quem sabe ano que vem eu faça o desafio completo, e represente uma sereia de cada continente, com suas peculiaridades? 



Esta é a única personagem que está acompanhada, e por uma arraia. A foto que usei como referência era bem interessante, capturando o movimento fluido da modelo e do animal, ambos em sintonia. Achei que seria legal terminar com uma representação de união entre humano e natureza, de fluidez, de continuar com a jornada (Dory feelings). É como se Ondina estivesse retornando para sua casa. 

Pessoalmente, minha meta foi cumprida, é só olhar a diferença entre a primeira e a última sereia. Consegui contemplar tudo que me propus a fazer, como: estudar gestual, anatomia e retratar uma figura de corpo inteiro (e em poses diferentes); sair um pouco dos retratos, mas sempre com ênfase na expressão; trabalhar com materiais reduzidos, buscando unidade nos contrastes. Enfim, estou feliz e com a sensação de dever mais que cumprido.

Materiais utilizados

- Papel Canson 180g;
- Lápis grafite Staedtler Mars Lumograph HB e 4B;
- Multiliner Copic;
- Caneta Pentel Sign;
- Caneta Posca dourada.
Lembrando que todos os meus trabalhos são fixados com verniz fosco fungicida. Detalhes:
Repare que, na cauda, o dourado está sobreposto. Isto porque, após secar a primeira camada do marcador, eu salpiquei alguns pontinhos que, além de dar acabamento na parte da cintura, proporcionaram textura de escamas. Outro desafio foi lidar com a Posca durante um dia úmido, a tinta ondulou bastante e digitalizei o original várias vezes.
Agradeço mais uma vez a todas as pessoas que me acompanharam durante o desafio e deixaram seu like, comentário, apoio ou crítica construtiva. Cresci muito neste mês, pois foi um aprendizado bastante intenso, e quero falar mais sobre ele, posteriormente. E sim, esta ilustra está no meu Studio no Colab55, juntamente com as demais. Aproveite que, até a próxima sexta-feira, tem muitos descontos alusivos ao dia dos namorados!

Veja todos os meus trabalhos profissionais na aba Portfólio e também no Behance.
Me acompanhe nas redes sociais: Facebook - Instagram - Twitter - Tumblr - Pinterest

Veja também

2 Comentários

  1. LIDY!

    A ilustra ficou linda! Gostei do movimento dela, parece estar flutuando ou deslizando entre as ondas, suavemente.
    Gostei tanto desse efeito dourado que você fez que estou quase comprando uma posca para mim.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mateus! Essa Posca é um investimento, tenho ela há bastante tempo e nem cogita acabar. E olha que uso pra tudo. A ponta da minha é PC-5M, mas também tenho a 3M.
      Abraços!!

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.