Autorretrato ❤ #meettheartist2017

Por - 23.8.17


O tema de agosto do projeto Girls Artist Gang é meet the artist (conheça a artista), em homenagem ao Dia do Artista, que comemora-se amanhã, 24 de agosto. Eu já havia feito essa tag em 2015, e em vídeo no ano passado, para o Girls Video Lab. Aproveitei também para atualizar meu autorretrato, pois o último que fiz e gostei foi em 2014. Ao final do post, você pode conferir a imagem completa, mas antes, quero mostrar mais desse retrato aquarelado, que significa muito para mim.


Acredito que, além de ser um dos temas mais recorrentes na história da arte, o autorretrato é também um dos maiores desafios para qualquer artista. Ao contrário do que se possa imaginar, não é uma questão que se resume à verossimilhança. Ano passado assisti a uma palestra do Hiro, no Iconic, e ele tocou nesse assunto: muitas vezes olhamos para aqueles retratos ultra realistas de celebridades, encontrados aos montes pela internet, mas a única emoção que o desenho passa está na expressão fotográfica da figura, e não na arte em si. É o tipo de trabalho que achamos bonito, mas que não prende a nossa atenção por muito tempo (não estou criticando quem faz esse tipo de arte, ok?).


Eu venho adiando a participação nessa tag desde o início do ano, quando ela bombou novamente, justamente porque não queria me desenhar. Mas fui me sentindo confiante para encarar o desafio, com toda a bagagem que eu não tinha alguns anos atrás.  E não me refiro só à parte técnica de execução, mas também a tudo em mim que, no passado, foi motivo de vergonha e que, hoje, abraço da melhor maneira possível, como parte integrante daquilo que sou: minhas olheiras, meu nariz calejado dos óculos, dentre tantos detalhes que me tornam quem eu sou. 


Escolhi trabalhar no papel Arches grano fino, um dos melhores para aquarela que já usei. A base do desenho é neutra, ou seja, fiz de memória, genericamente, e só depois de todas as áreas do rosto demarcadas, comecei a me olhar no espelho para ver as peculiaridades. A pintura seguiu tudo o que já estou acostumada a fazer, mas tomei o cuidado para representar as olheiras como as manchas que são, e não como dois círculos roxos chapados ao redor dos olhos. O segredo foi inserir várias camadas de tinta ocre, e finalizar com lápis de cor marrom claro. E SIM, eu me coloco demais nas minhas ilustrações, mas faço isso de maneira muito mais inconsciente do que se possa imaginar. O resultado:

Materiais utilizados

- Papel Arches grano fino, 300g, 100% algodão;
- Aquarelas Van Gogh;
- Pincéis Keramik;
- Multiliner Copic;
- Lápis de cor Polycolor;
- Guache branco e marcador dourado para os detalhes.


Vários elementos presentes no meu dicionário de códigos e símbolos estão reunidos nesse autorretrato, como o crescente na testa, os cílios longuíssimos e - aquilo que não poderia faltar - a galáxia, meu universo particular de criações. A montagem da tag completa ficou assim:


Depois dessa experiência, risquei mais um medo da minha lista: o de retratar a mim mesma. Certamente isso também me ajudará a ilustrar outras pessoas, e se você se interessou por um retrato personalizado, é só mandar um e-mail para lidiane@lidydutra.com.

Inscreva-se na newsletter para receber novidades em primeira mão!
Me acompanhe nas redes sociais: Facebook - Instagram - Twitter - Tumblr - Pinterest
Para ver meus trabalhos profissionais, acesse o Behance ou a categoria Portfólio.

Veja também

6 Comentários

  1. Que lindo esse auto retrato Lidy!
    E que fundo fantástico!
    Estou tentando fazer essas manchas, mas é mais difícil do que parece,
    fazer ficar do jeito que tenho em mente!
    Como sempre, amei o resultado!!!
    Beijão =***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lay!! Fiquei muito contente com esse retrato <3 Me vejo nele.
      Fazer galáxia é na base da tentativa e erro, mesmo. Eu demorei anos pra chegar num resultado satisfatório, antes deixava tudo meio marrom kkkkkkk
      Mas se vc delimitar as cores, fica mais fácil. Eu uso azul da prússia, dioxazine, turquesa e magenta.
      Beijão :**

      Excluir
  2. Esse desenho ficou muito bonito Lidy. A mistura do aquarelado com os traços do lápis macio no papel, meio que, realçaram a pintura. Fazendo com que ficasse muito bonita.

    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mateus! Gostei muito de como ficou a textura do lápis nesse papel, o único porém é que ele "rala" o lápis como se fosse uma lixa, em 3 traços a ponta já era, fazer grandes coberturas deve ser complicado.
      Abraços!

      Excluir
  3. Ficou muito bonito, Lidi. Tão bonito quanto tu. <3

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.