abrir menu
25/08/2018

Um resumo do meu 1º semestre docente

Folclore: Sereia Iara

Desde que embarquei nessa viagem louca chamada docência, tenho recebido as mais diversas manifestações de carinho e solidariedade, que jamais havia recebido em toda a minha vida. Descobri que professores de Artes são (em sua maioria) seres bastante solitários, que sentem uma necessidade imensa de compartilhar suas dores, angústias, projetos e pequenas vitórias. Foi com esse intuito que criei uma tag aqui no blog, chamada Sala de Aula, e não tenho como agradecer todo o feedback cheio de amor que recebo.

Sempre costumo compartilhar algumas atividades nas minhas redes pessoais, e muitas pessoas ficam curiosas para saber de onde vêm essas ideias. Por isso, resolvi selecionar algumas coisas que fiz ao longo do 1º semestre, para inspirar outros professores e para dividir um pouco do conhecimento que adquiri nesses seis meses de jornada em sala de aula.

Retrato e Autorretrato

Conheça seus alunos

De nada adiante ver aquela atividade lindona no Facebook e querer aplicar com a turma sem antes ter uma base. Meu primeiro contato com as turmas foi, literalmente, o primeiro contato, então montei um projeto pedagógico que servisse não só como ponto de partida para mim, como também uma introdução geral para todas as turmas. Como as crianças nunca tiveram aula de Artes, dividi os três trimestres em grandes blocos baseados, principalmente, no estudo dos elementos da linguagem visual e na história da Arte. Ainda vou fazer um post para falar especificamente dele, pois vejo que muitos professores têm vontade de trabalhar com projetos, mas não sabem por onde começar.

Os primeiros trabalhos do ano envolveram aquela receita básica: ponto, linha, forma, volume, cor... Tem professor que não trabalha mais com isso, e respeito essa decisão, mas acredito que ainda é necessário introduzir os elementos da linguagem visual no repertório da criança, mostrando muitas imagens e desenhando bastante. Gente, as crianças não desenham mais! É normal que no período de alfabetização elas substituam gradualmente o desenho pela escrita, mas nem os pequenos têm mais esse hábito. E isso interfere negativamente na capacidade de abstrair, imaginar e criar.

O trabalho acima foi um exercício de retrato e autorretrato feito com o 1º ano. É uma forma de desenvolver a confiança e o respeito pelo colega. Como eu me vejo? Como o outro me vê? Existe certo e errado? São perguntas que ajudam a nortear o trabalho, junto com autorretratos feitos por vários artistas, de diferentes períodos.

Arte Pré-Histórica

Arte Aborígene

Mosaico Bizantino

Tudo precisa estar conectado

Uma das minhas maiores preocupações é fazer com que as crianças não sintam que a história é algo isolado e que aquilo feito pelos homens das cavernas está distante e desconectado da vida delas. Então procuro fazer correlações com absolutamente tudo: desde um jogo, uma novela, uma música. É muito importante que a criança sinta que faz parte de um todo, que tem importância naquela narrativa. Assim como os homens das cavernas, as crianças contam suas histórias através dos desenhos. Um parente distante do Minecraft? A arte pontilhista, o mosaico, a arte aborígene da Oceania e seus pontos multicoloridos...

Máscaras Africanas

Como Michelangelo pintou o teto da Capela Sistina?

Afresco

O lúdico e as mídias

Vocês sabem que eu tenho um problema com o termo lúdico quando aplicado ao trabalho de artistas mulheres, mas em relação às crianças, é através da ludicidade que a proposta fica mais interessante e fácil de ser assimilada. Renascimento é um tema que oferece múltiplas possibilidades, mas foi a partir dessa atividade aqui, encontrada no Facebook, que consegui transformar esse período histórico numa grande diversão. Também aproveitei para mostrar muitos vídeos (essa animação sobre Leonardo da Vinci encantou as crianças) e mudar os suportes, fazendo com que os alunos desenhassem deitados, de pé, usando as paredes, cadeiras...

Ai Lidiane, mas você limita muito as crianças ao espaço do papel... Sim, já ouvi essa crítica e costumo respondê-la com o fato de que lá no início do ano eu tinha alunos que nem sabiam segurar o lápis direito, e hoje chegam com um sorriso no rosto e um CADERNO DE DESENHO em mãos, pois desenvolveram o hábito de desenhar. O desenho é poderoso e é a minha área de atuação. Então eu vou aproveitar todas as minhas oportunidades para fazer com que, sim, as crianças desenhem! E na grande maioria das vezes nem é o resultado que importa, mas a experiência e o processo de aprendizagem que fica. 

A Monalisa da Ysabella é um unicórnio.

O Arcimboldo da Ariane gosta de lanches.

A Iara da Eduarda mora num castelo, que aparece pequenino no desenho, pois está ao fundo (explicação da própria).

Deixa a criança inventar

Nem sempre a atividade vai sair como você imagina, mas é importante que tenha sentido para a criança. Vejo muito professor forçar a barra, perguntando o que aquele desenho quer dizer, ou que precisa de chão, de céu, que faltou uma orelha... Eu prefiro deixar o aluno livre para me contar o que está acontecendo naquela história, e que pode mudar a qualquer momento.

Quando proponho releituras, não quero cópia. Quero que a criança viaje naquela ideia, que sinta o poder de criar, assim como os artistas. Por isso quando propus a "Minha Monalisa", saiu de tudo: unicórnio, super herói, personagem de filme. O Arcimboldo tomou forma em comidas do cotidiano das crianças e em coisas que elas curtem (roupas, músicas, objetos).

Não ter muitos materiais disponíveis é limitante, sim. Mas não é impossível fazer um bom trabalho. Eu adapto muita coisa que vejo nos livros e também no Pinterest e no Portal do Professor. Se mesmo assim não der pra fazer, invento na hora um jeito e anoto para ter referência em outras aulas. E assim tem transcorrido o ano letivo. Nem sempre é bonito ou sai como quero, tem dias que são mais duros que os outros. Mas tento fazer meu melhor e mostrar algo diferente para as crianças.

Se você também é professor de Artes e deseja contar suas experiências, deixa um comentário nesse post, que vou adorar saber. 

Conheça meu portfólio profissional

9 comentários:

  1. Dá uma alegria ler um post assim, com tanta verdade; e o que quero dizer com verdade é aquilo que vem da experiência. Bonito o teu comprometimento com as crianças e com esse fazer. Lindo de ver! Inspirador!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Sheila! Fico feliz por ter conseguido passar o que sinto com a docência e como acredito no que faço. Todo dia é um aprendizado diferente, que vale muito a pena.

      Beijão!

      Excluir
  2. Que trabalho lindo você está fazendo Lidy! Vai fazer toda diferença
    na jornada dessas crianças! Beijos =**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lay! Espero, de verdade, que esteja contribuindo para a formação deles <3
      Beijos :*

      Excluir
  3. Muito legal, Lidy! Tenho saudades da aula de arte e vc parece estar se puxando muito pra trazer experiências diversas, interessantes e relacionadas a vida real pras crianças! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lila! Tento sempre levar algo interessante para eles, essa semana falamos sobre o Museu Nacional, por exemplo. E trabalhar com crianças é legal porque elas topam fazer tudo, se questionam, dão exemplos, interagem. Já acho mais difícil fazer isso com adolescentes.

      Beijão!

      Excluir
    2. Imagino! Confesso que tenho medo de adolescentes. XDDD

      Excluir
  4. Muito incrível!! As crianças precisam voltar às atividades de criança e a arte leva a lugares inimagináveis. Amei seu post e amei ver seu empenho e criatividade com essas crianças já estou me inspirando em você pra quando começar a dar aulas 😄

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Carla! Fico feliz em inspirar você.
      Bjs!

      Excluir

Muito obrigada pela visita e por deixar o seu recado. Os comentários são moderados para que eu possa responder a todos com atenção. Caso for comentar em postagens antigas, favor levar em consideração a data de publicação, pois minha opinião pode ter mudado com o tempo. Saiba mais sobre os termos de uso e política de privacidade do blog clicando aqui.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial