Marcador multiuso permanente Faber-Castell

21/10/15


Spoiler alert: este post não é patrocinado!

Numa das minhas idas à papelaria encontrei a nova linha de marcadores multiuso permanente da Faber-Castell e resolvi comprar algumas cores para testar. Recentemente fiz uma faxina em todas as canetas e marcadores que eu tinha, e procurei ficar com aqueles que são de boa qualidade (o que não é sinônimo de coisa cara, veja bem!), que entregam a pigmentação e misturam bem entre si. Mas é sempre bom testar produtos novos, assim não ficamos refém de apenas uma marca.

Não encontrei muitas informações sobre esses marcadores na web, além de releases em sites de lojas. Basicamente, o multiuso permanente está disponível em 14 cores (aparentemente sem nome específico ou numeração), e podem ser utilizados em diversas superfícies: papel, cartão, madeira, metal, plástico, vidro e porcelana. Sua ponta bullet de 1mm permite fazer um traçado que vai do mais fino ao espesso, ideal tanto para detalhes quanto para cobertura de grandes áreas, além do formato triangular ergonômico garantir conforto na escrita.

Depois de testar e aprovar as cores que eu havia comprado, investi no restante da linha, com exceção do preto, que não encontrei em lugar algum #chatiadíssima. As cores (numerei para facilitar) são: verde escuro, verde claro, verde água, azul escuro, azul claro, roxo, lilás, magenta, rosa, marrom, vermelho, laranja e amarelo.


Sobre a pigmentação/mistura
É um marcador à base de álcool extremamente pigmentado, as cores são fiéis à embalagem (o verde água e o magenta ficam levemente mais escuros). Me surpreendi com o amarelo vívido e com o azul escuro que sai um pouco daquele tom comum de marcadores para quadro branco, sabe? 


Porém, eles não misturam bem entre si, como os da Copic, por exemplo. Fica nítido onde termina uma cor e começa a outra, talvez porque a gama de cores, apesar de grande, é limitada para este tipo de interação. Em compensação, eles "conversam" bem com outras marcas, como Sharpie, Bic e Tombow, até a própria Copic. Entregam muito pigmento e transferem para o verso da folha, por isso, preste atenção ao papel que você pretende utilizar (recomendo o Marker, da Canson).

Sobre a ponta
A ponta é similar à das canetinhas da Crayola, que amo de paixão, pois é possível variar a inclinação e fazer tanto os detalhes, quanto cobrir uma área maior. Nesse sentido, é uma caneta que leva vantagem em relação às de ponta dupla (chanfrada/pincel), geralmente mais caras, fica a recomendação para quem é iniciante.


Diferenças entre marcador multiuso x marcador de CD
Aí você deve estar se perguntando: tá, mas qual a diferença entre esse marcador e aquele para CD? Também fiquei com essa curiosidade e comprei um para comparar. A primeira diferença fica na ponta: apensar de também ter 1mm, ela possui um formato diferente, que dificulta o preenchimento de grandes áreas. Além disso, o pigmento do marcador comum não é tão consistente e fica cheio de falhas. Talvez por isso a Faber tenha lançado um preto para a linha de multiusos também. Em relação à embalagem, as duas canetas são bastante parecidas, fique de olho ao comprar!


Pontos positivos
- variedade de cores;
- produto barato (custa em torno de R$ 3,90 a unidade);
- facilmente encontrado em papelarias;
- boa pigmentação;
- ponta versátil;
- bom complemento para usar com outras marcas (Copic, Bic, Sharpie...).

Pontos negativos
- cores não misturam bem entre si;
- transfere demais para o verso da folha.

Estou usando esses marcadores para fazer as Guerreiras Sailor do Inktober e os resultados têm sido ótimos. Misturo bastante com outras canetas e consigo nuances super interessantes, principalmente na coloração dos cabelos. Recomendo fortemente que você experimente e acrescente esse item à sua próxima visita na papelaria mais próxima.