abrir menu
04/01/2018

Estudando Brian Froud


Nos dois últimos anos tenho investido nos meus estudos e também na aquisição de bons livros de arte, que me auxiliem não só com a parte técnica, como também a entender o processo criativo de artistas que admiro. Embora muitas coisas estejam ao alcance de um clique, nada substitui a qualidade de um livro impresso, principalmente se ele contém muitas ilustrações. Ainda quero fazer um vídeo mostrando algumas obras do meu acervo.

E no Natal, resolvi me presentear com um dos artbooks do Brian Froud. Para quem não sabe, Froud é o responsável pela concepção de todas as criaturas presentes nos filmes Labirinto: a magia do tempo (1986) e O Cristal Encantado (1982). Já os bonecos foram manufaturados por sua esposa, a artista Wendy Froud. O título escolhido foi Good Faeries, Bad Faeries, e comprei meu exemplar pela Amazon.

Escolhi esse livro porque eu amo fadas e, nos últimos tempos, tenho me sentido muito atraída a estudar mais sobre contos, fábulas, mitologia, todo tipo de história que me leve ao mundo mágico. Acho que isso tem muito a ver com a minha vontade de ilustrar um livro com essa temática, todo em técnicas tradicionais. 

Então, logo que o livro chegou, comecei a fazer alguns sketches baseados nas figuras, cópias para estudo mesmo, para me ajudar a entender o traço e também arriscar em outros tipos de corpos e poses. Postei alguns desses estudos no Instagram:




Dentre esses rascunhos, resolvi pegar um deles, a Vervain Faerie, para fazer um estudo completo, prestando atenção na proporção, nos valores, e tentando me aproximar ao máximo das cores originais com aquarela e lápis de cor. O resultado:
Não mexi muito na imagem para deixar as texturas tanto do papel quanto da tinta e do lápis aparentes. Utilizei uma das amostras de papel Canson Heritage grana fina que a Koralle me enviou algum tempo atrás, com alta gramatura (600g). Já os lápis e aquarelas são os mesmos que utilizo sempre. Nas asas da fada, coloquei um pouco de guache dourado também.

Acho importante ter algumas coisas em mente antes de fazer uma cópia para estudo: a primeira é que não precisa ficar exatamente igual ao original, o objetivo é capturar os elementos marcantes daquela ilustração e tentar compreender como se chega lá. Segundo, você precisa colocar seu cérebro para funcionar e enxergar verdadeiramente o que está fazendo. No caso desse estudo, precisei reproduzir o tom de pele oliva, e consegui através da mistura de sépia com sap green. Por fim, cópia para estudo se restringe a isso: estudar! Portanto, sempre sinalize esse tipo de trabalho, pois é muito deselegante não deixar claro para o público que aquela não é uma criação original. 

Depois dessa experiência, resolvi que vou incluir na minha rotina, nem que seja pelo menos uma vez ao mês, estudos baseados em artistas de que gosto, elegendo uma obra para tentar reproduzir. Também selecionei algumas ilustrações do livro Good Faeries, Bad Faeries para quem não conhece o traço de Brian Froud. Ele é um artista tradicional por excelência, e seu gestual é impecável:




Conheça meu Portfólio profissional
Me acompanhe nas Redes Sociais

6 comentários:

  1. Oi Lidy! Gostaria também de futuramente estruturar uma rotina de estudos para dedicar atenção em alguns livros que também tenho investido de artes. Por enquanto tenho escolhido livros para iniciantes, mas gostaria de separar um dia para fazer estudos de artistas que admiro! Adorei o post e a maneira que você descreveu o estudo, me deixou super inspirada! Aliás, sempre que passo por aqui tenho vontade de sentar e estudar, desenhar, pintar... =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lay! Olha, foi uma das melhores atitudes que tomei, deixar um tempo para estudar artistas a partir dos seus artbooks. É uma experiência muito rica, pois você não se sente sozinha. E também é um tempo super bem investido. E logo, logo já vou voltar para esse livro, é impossível não se apaixonar por essas fadinhas *--*

      Beijos!

      Excluir
  2. Gostei tanto das ilustras do Brian, que fiquei doido para comprar o livro para usar como referência. São ilustras fantásticas!

    Adorei seus estudos, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mateus! Esse livro é lindo e excelente para estudo, pois mostra desde o esboço super rabiscado até o concept final. Já quero comprar outros livros dele, até procurei Labirinto na Netflix pra rever, mas já tinham tirado :/

      Excluir
    2. kkkkk Lidy, nada que um bom torrent não resolva. Gostei muito de Labirinto do Fauno, as criaturas de lá são bizarras e incríveis ao mesmo tempo.

      Excluir
    3. Tem um livro do Guillermo Del Toro sobre o processo de criação de Labirinto do Fauno, com vários sketches das criaturas, por sorte é possível encontrar na Amazon: http://a.co/caXbfEr

      Excluir

Muito obrigada pela visita e por dispor de um pouquinho do seu tempo para deixar um recado! Os comentários são moderados para que eu possa responder a todos com atenção. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial