Catrina Dourada

Por - 9.9.16


Sim, eu voltei a produzir! Depois de um longo e doloroso inverno (quase literalmente), senti vontade de fazer algo que não fosse somente para estudo, nem encomenda. E, com a proximidade do mês mais lindo do ano, bateu aquela saudade de desenhar uma Catrina. Já fazem quase cinco anos que a primeira caveira surgiu na minha prancheta e - acho que - a última foi em 2014. Eu me afastei um pouco da temática porque muita gente me conhecia só por isso, e queria mostrar que sabia fazer outras coisas. Mas, no fundo, tem aqueles temas que habitam nosso coração, e não saem de lá nem com reza brava. Então acho que uni o útil ao agradável com essa Catrina Dourada



Eu intercalei petisquinhos desse trabalho entre o Instagram e o Tumblr, mostrei por lá várias etapas do processo, que compilo agora. O primeiro esboço fiz num intervalinho para o café, depois de ver uma imagem de referência no Pinterest. Usei somente a pose da modelo, mesmo. 

Fiz o risco final com grafite vermelho, que tenho usado bastante. Novamente procurei trabalhar com poucos materiais, e também dar um respiro entre os estudos de aquarela. Geralmente, eu deixo acumular muitas tarefas, de até quatro semanas, então esse tipo de trabalho funciona como válvula de escape. Usei lápis 2B e 4B, caneta nanquim e lápis de cor. Aos 45 do segundo tempo, decidi fazer o fundo com guache dourado e, como o papel tinha pouca gramatura, enrugou. Mas fiquei feliz com o resultado, mesmo assim.

Materiais utilizados
- Papel Canson 180g;
- Lápis Royal & Langnickel 2B e 4B;
- Multiliner Staedtler 0.3 e Copic 0.5;
- Lápis de cor Polycolor;
- Guache Talens ouro claro.

Não estou na melhor forma, acredito que já fiz coisas bem melhores (e outras horríveis) e tenho passado por períodos de estudo e intensa auto-avaliação. Recentemente, adquiri alguns cursos e livros de anatomia, e estou tentando conciliar tanta coisa para fazer. Mas gostei dessa ilustra, sem compromisso ou pressão. Ver o que preciso melhorar e tentar reduzir ainda mais os materiais que uso e a paleta de cores. E também aplicar o que tenho aprendido com aquarela em outros suportes.

Falando no mês mais lindo do ano: não sei se vou participar do Inktober, pois começarei o último módulo do curso da Sabrina, e quero me dedicar a ele ao máximo. Se eu conseguir adiantar alguma coisa, até faço, mas não prometo nada - como fiz no BEDA. Deixa rolar...

Veja também

4 Comentários

  1. Eu juro que não sabia que existia essa cor de guache dourada. Ela é fabulosa, e combinou tão bem com a sua ilustração. Ficou tudo lindo!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além do dourado tem também prata e bronze, com variações de mais claro/escuro. Tem muita gente usando umas aquarelas metálicas agora, mas já vi ilustradores dizendo que o efeito do guache ainda é melhor. Eu achei o efeito incrível, já quero usar mais :D

      Bjs :**

      Excluir
  2. Lidi, a ilustração ficou muito bonita e esse dourado no fundo, só acrescentou. Como sempre, os olhos da personagem estão saltando a página, quase vivos. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mateus! Pretendo me aprofundar na pintura com guache, assim que terminar o curso de aquarela.
      Abraços!

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
Saiba mais sobre os termos de uso e política de privacidade clicando aqui.