Iemanj√° ūüźö (e uma reflex√£o sobre paci√™ncias)

03/02/17


Ontem, dia 02 de fevereiro, foi dia de Iemanj√°/Nossa Senhora dos Navegantes, uma das datas mais comemoradas por aqui, e decidi prestar minha homenagem tamb√©m. Acho lindo que as pessoas possam exercer sua liberdade de culto a c√©u aberto, respeitosamente, com a seguran√ßa de que sua f√© n√£o ser√° tolhida pelo estado ou por qualquer indiv√≠duo. Isso deveria valer para todas as religi√Ķes; deveria ser a regra, n√£o a exce√ß√£o.


√Ä esquerda, a imagem de Iemanj√° da Praia do Cassino, esculpida por √Črico Gobbi. Os umbandistas costumam adorn√°-la com capa, colares de p√©rolas e coroa (a est√°tua √© toda branca). Esse v√©u serviu como refer√™ncia para o cabelo/mar da minha ilustra√ß√£o, pois fico com a sensa√ß√£o de que o azul √© uma mistura das √°guas com a figura, √© a s√≠ntese de sua representa√ß√£o.


Trabalhei com lápis 2B em todo o esboço, no exercício que tenho feito para reduzir a graduação da mina e deixar o risco menos grosseiro e mais integrado com a aquarela. Como já contei no Instagram, minha primeira Iemanjá foi de 2009 mas, na época, não finalizei o desenho da maneira correta, por causa da famigerada pressa. Sim, eu queria vê-la terminada de qualquer jeito, e foi isso que me atrapalhou. Para esse estudo, utilizei algumas poses do livro Drawing the Head & Hands, do Andrew Loomis. Também foi a primeira vez que trabalhei no papel grana fina Arches desde que concluí o curso da Sabrina e foi muito bom aproveitar bem o que esse material maravilhoso tem a oferecer. A textura é lindíssima e ele absorve a quantidade exata de água.


Essa experi√™ncia de retomar algo feito no passado e retrabalh√°-lo com calma, paci√™ncia e dispondo n√£o s√≥ do meu melhor material, como tamb√©m da minha melhor t√©cnica, foi uma v√°lvula de escape para a ansiedade que tenho sentido em outros setores, e uma maneira de me cobrar menos, de entender meus limites, e de que √© poss√≠vel dar um passo de cada vez, degustar as etapas e aproveitar o que cada trabalho tem a me ensinar. Refletir sobre as paci√™ncias que preciso internalizar e compreender que feito √© melhor que perfeito (oi, Lila!) s√≥ agregou ainda mais sentido √† minha ilustra√ß√£o. Agrade√ßo ao Antonio por ter feito v√°rios cliques enquanto eu pintava. ❤



Materiais utilizados
- Papel para aquarela Arches 300g, 100% algod√£o;
- Aquarelas Van Gogh em bisnaga;
- Pinc√©is Keramik linha 411;
- L√°pis de cor Polycolor;
- L√°pis Grafite Koh-I-Noor 2B;
- Marcadores diversos.

Para acompanhar meus trabalhos em tempo real, √© s√≥ me seguir no Facebook, Instagram ou Tumblr. Acesse meu Studio para comprar produtos exclusivos, com suas ilustra√ß√Ķes favoritas. Veja todos os meus trabalhos profissionais no Behance.