Minhas aquarelas e pincéis favoritos (até o momento)

Por - 7.3.16


Nem consigo acreditar que estou fazendo um curso de aquarela com a DIVA Sabrina Eras! Ela abriu uma turma online nas quintas-feiras à noite e tem sido uma experiência maravilhosa. Assim como aconteceu com a oficina da Amanda Mol, farei um post contando a minha experiência, logo que concluir as atividades. Mas já consigo dividir minha jornada em Antes de Sabrina (AS) e Depois de Sabrina (DS).

Esse contato mais íntimo com aquarela me fez perceber que tudo o que eu sabia até agora era muito, mas muito incipiente. Sempre complementei meus estudos com apostilas, livros e tutoriais no YouTube. Aprendi muito vendo os outros, mas sentia falta de um conhecimento aprofundado. Logo na primeira aula já percebi que havia muita coisa a ser corrigida.

Por falta de conhecimento (e um pouco de teimosia), acabei comprando material de qualidade duvidosa, que me impediu de evoluir rapidamente. Agora estou começando a corrigir isso, e verificar que muitas das minhas dificuldades estavam relacionadas diretamente às tintas. Com o papel não tive muitos problemas, pois investi em itens de qualidade, o mesmo para os pincéis.

Resolvi montar este guia para ajudar quem gosta de saber o tipo de material que uso na hora de ilustrar (aquela listinha que sempre faço nos posts específicos de criação). Talvez até o final do curso isso mude, mas já é um bom começo.

Aquarelas que já usei e gostei


1. Sennelier: é a marca que a Sabrina recomenda, e posso dizer que ela vale cada centavo de investimento. As tintas em bisnaga da Sennelier vêm com 10ml, e possuem mel na sua composição, conferindo uma consistência e acabamento únicos. A transparência e o brilho dessa aquarela se destacam no papel, principalmente se você estiver usando um satinado (hot pressed). Por ser um pouco mais cara (paguei em torno de R$ 56), só pude comprar uma cor, mas tenho vontade de adquirir outras, futuramente.

2. Rembrandt: também tenho apenas uma cor, e também pretendo investir em outras mais para frente. A Rembrant faz parte da linha profissional de aquarelas da Talens, está um degrau acima da Van Gogh. A consistência dessa tinta é excelente para fazer misturas e, ao trabalhar com valores, quanto mais clareamos o tom, mais percebemos o quanto ela é pigmentada.

3. Van Gogh: comprei apenas duas cores para testar e me apaixonei pelo resultado. A pigmentação é excelente e deixa um brilho bastante bonito, dependendo do papel utilizado. É mais barata do que a bisnaga da Cotman, por exemplo, e tão boa quanto. Muito amor pelo Azul da Prússia!

4. Cotman, da Winsor & Newton (pastilha e bisnaga): demorei para ter meu primeiro estojo da Cotman, pois o preço não ajudava. Mas quando consegui adquirir, não me arrependi. A qualidade das tintas é fantástica. As pastilhas são bastante consistentes, é preciso esfregar bem o pincel para soltar o pigmento. Já as bisnagas são práticas e com cores muito vibrantes. Comprei a maioria depois do curso com a Sabrina, pois vi que para os estudos renderia mais deixar a tinta no godê do que ficar gastando as pastilhas.

5. Koh-I-Noor: eu gostaria muito que minha primeira experiência com aquarela tivesse sido com as pastilhas dessa marca. Elas têm uma pigmentação e textura muito boas. Depois que comprei um disco de 12 cores, dificilmente usei o estojo da Cotman para estudos menores, feitos no sketchbook, quase sempre prefiro estas aqui. Elas não são tão espessas, o pigmento é liberado com mais facilidade.

Estudos de valores, realizados durante o curso da Sabrina Eras
Sobre Pentel e Sakura-Koi: depois de ter contato com as tintas acima, realmente vi que essas duas marcas apresentam problemas para quem quer se profissionalizar. Com o tempo, o aglutinante das bisnagas da Pentel forma uma espécie de gosma que *caga* todo o trabalho. Já a Sakura não tem a consistência translúcida desejada para uma aquarela, e as cores não misturam tão bem assim. Porém, a Pentel é ótima para quem está começando, dá para fazer estudos sem medo de gastar ou estragar material. Não jogue essas aquarelas no lixo, por favor!!!

Meus desejos de consumo atuais: as bisnagas da Lukas e da Daniel Smith e as líquidas da Dr. Ph Martins. Algumas dessas tintas podem ser encontradas em lojas como Casa do Artista, Companhia do Papel, Koralle e Lukas do Brasil.

Dica da Kris Efe: utilize porta-pílulas (vende em qualquer farmácia) para transportar suas aquarelas em bisnaga com a mesma praticidade das pastilhas, além de manter sua paleta de cores organizada. 
Vale destacar que eu uso tanto a pastilha quanto a bisnaga com a mesma facilidade, justamente por armazenar o conteúdo da segunda como expliquei acima. Porém, acho que a pastilha ainda fica um degrau abaixo no quesito pigmentação, por isso, se eu fosse colocar na balança a minha preferida, seria a bisnaga. Acredito que tudo tem sua hora certa de uso, e vai depender da experiência pessoal de cada um. 

Meus pincéis favoritos


1. Arches, pelo de Marta Kolinsky (n. 0, 2/0, 2, 5, 6): possuo seis pincéis da Arches (dois iguais), que acompanham os estojos de papel TorchonHot e Cold Pressed. Vale muito o investimento, pois o kit custa em torno de R$ 150,00, chegando até metade disso em promoções, por um material de qualidade profissional. Esse pincel é extremamente macio, carrega bastante água e pigmento e é perfeito para detalhes. Ao contrário do petit gris, ele não é tão molengo, a ponto de deformar nas mãozinhas mais pesadas.

2. Winsor  & Newton, Petit Gris (n. 00): sugestão da Sabrina, por ser um pincel multifunções que permite cobertura de grandes áreas e também pequenos detalhes. O formato do cabo traz conforto no manuseio, o que faz toda a diferença na hora do degradê. Porém, as aquarelistas caminhoneiras que possuem a mão pesada terão dificuldades, por ser um pelo muito mole, que deforma com facilidade.

3. Winsor & Newton (portátil)
: acho esse pincel super pequenino e estranho bastante. Dá para carregar no estojo sem machucar as cerdas, pois seu cabo é retrátil, como uma tampa de caneta. Tem uma precisão muito boa e é perfeito para contornos.

4. Royal & Langnickel (n. 2): pincel sintético que veio num kit de lápis grafite aquareláveis maravilhosos, que substituem muito bem o preto ou cinza chumbo  em qualquer ilustração. É muito bom para cobrir áreas pequenas e delicadas e fazer filetes, como fios de cabelo e galhos.

5. Tigre, pelo de Marta Tropical (n. 0, 4, 10, 18, 24): esses são meus pincéis mais antigos, me acompanham desde a faculdade. Não são tão macios quanto os da Arches, mas compensam pela relação custo/benefício. São muito bons para cobrir grandes áreas e também para detalhes, carregam bastante água e são muito resistentes ao tempo (tenho os meus há 11 anos e estão intactos).

6. Sintéticos Ipaint (n. 2, 4, 6, 8, 10, 12): esse estojo de pincéis foi uma das melhores compras que já fiz, por vários motivos. Em primeiro lugar, eles vêm numa embalagem super prática, contendo seis pincéis redondos e seis chatos. Em seguida, vem o preço: paguei em torno de R$ 30 pelo kit. O pelo desse pincel é muito semelhante ao natural, porém, ele tem muito mais firmeza. Não sei se vou conseguir explicar direito, mas o fato é que ele é macio e, ao mesmo tempo, muito preciso, facilitando o manuseio e possibilitando coberturas e misturas, além dos detalhes com o filete. Minha única reclamação é quanto ao cabo, super frágil e de madeira crua, estou pensando em envernizá-los, pois tenho usado em praticamente todos os meus trabalhos.

Comparativo: tamanho dos cabos
Sobre os pincéis com reservatório da Pentel e Sakura: tenho os dois, mas gosto mais do Pentel, pois ele não entope. Uso quando estou trabalhando no sketchbook ou, por algum motivo, não posso usar meus pincéis e copos com água, e também quando saio de casa e quero pintar. O da Sakura é um pouco complicado, nos primeiros meses funcionou direitinho, depois começou a entupir e vazar. Tentei enchê-lo com nanquim, mas o problema dos vazamentos persistiu, então decidi deixá-lo de lado.


O único cuidado que esse tipo de pincel requer é que ele acaba deixando o usuário um pouco preguiçoso. A facilidade com que a água desce pelas cerdas leva a efeitos de degradê e misturas que podem fazer com que a pessoa pule certas etapas de aprendizado. Por isso, é bom usar com moderação, sempre intercalando o uso dos pincéis "normais".


Os pincéis podem ser encontrados nas mesmas lojas que citei para as aquarelas. Quanto aos papéis, os que mais uso são: Arches grain fin e grain satiné; Montval; Hahnemühle 100% algodão e Bamboo. Ainda uso os da linha universitária da Canson, principalmente para estudos e trabalhos que receberão tratamento digital, e o bloco que acompanha o livro Aquarela: o jeito fácil. Dentre todos estes, o grain satiné (satinado ou hot pressed) é meu preferido da vida, por seu acabamento liso e que deixa a aquarela muito mais brilhante. Já o torchon chegou hoje (yeah!) e estou louca para experimentar.

A serenidade do olhar de quem encontrou o melhor papel da vida.
Alguns links interessantes que vão ajudar na sua jornada com a aquarela:
- Kit de aquarela para iniciantes
- Aquarelas favoritas da Ju Rabelo
- Pincéis para aquarela
- Papéis para aquarela
- Pincéis sintéticos para aquarela
- Papéis para aquarela cruelty free
- Principais características dos papéis para aquarela
- Aquarelas cruelty free
- Como estudar aquarela em casa

Agradecimentos especiais às lindonas Ju Rabelo e Kris Efe pelos posts completíssimos, que possibilitaram meus estudos e esse compilado maravilhoso de referências.

Você deve estar aí se perguntando: Mas Lidiane, o material é muito caro! Vou começar com o baratinho e depois eu vejo. Super concordo! O material é caro, sim, e você deve começar com o baratinho, sim! Mas depois você vai sentir a necessidade de usar um material melhor, pois limitações irão aparecer, inevitavelmente. Então, já guarde um dinheiro para o seu futuro em aquarela e será recompensado com trabalhos de qualidade.

E para quem deseja ter aulas virtuais, entre em contato com a Sabrina. Ela é uma das melhores aquarelistas da atualidade, super didática, atenciosa e extremamente profissional. :)

Veja também

16 Comentários

  1. Oi, Lidy! Muito legal o post! Obrigada por compartilhar! Fico doida pra testar novas marcas de aquarela, mas fiz um investimento relativamente alto em aquarelas Cotman, quando fiz curso no ano passado. Agora tou na fase de economizar de novo. XD Acho q vou comprar algumas cores mais básicas das profissionais da W&N quando for ao Rio, conheço uma pessoa lá que vende mais barato. :DDD Tb tou me interessando por todos os cursos que você faz! T_T ($$$ KD!) Acho muito legal essa opção de ser virtual! Ainda não tive coragem$ pra investir em papéis top, vc acha que faz mta diferença? Nunca vi uma promo do Arches, onde você viu isso? Quero ficar de olho!! :) :***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo feedback, Lili! Eu tive que fazer um investimento em tintas ou então nem teria porquê continuar com o curso. Meu material estava bem ruim nesse quesito, de verdade. E eu estou amando as bisnagas da Cotman, quero comprar mais.
      A Sabrina vai oferecer um módulo 2 desse curso que estou fazendo e pretendo continuar os estudos, vale o esforço $$$$$ pois tenho aprendido muito, de verdade!
      Sempre encontro essas promoções da Arches na Koralle (poderiam me dar um desconto pela propaganda, rsrs) e te digo que esse papel se paga, porque é linha top pelo preço de universitária.
      Faz muita diferença o papel, sim! Eu achava que era besteira, que se a pessoa fosse "boa" trabalharia com qualquer coisa, mas não é bem assim. Já tem uma diferença gritante entre o Canson universitário e o Montval, quando chega no Arches, é como se fosse o céu! Percebi que muitas das minhas dificuldades vinham justamente do papel e da tinta, principalmente dela. O dinheiro vai pelo ralo, mas o resultado do trabalho muda 100%!
      Bjs :**

      Excluir
  2. Tava aqui de boas lendo e daqui à pouco vejo meu nome aparecendo! Hahaha Fico feliz pela parte que me toca! Espero que ajude muita gente, tanto esse post quanto o pouco que tenho compratilhado lá no meu blog (e que vai ter que melhorar esse ano, nem que seja na marra).

    Em tempo: A aquarela Van Gogh da Talens é meu amor! Muita qualidade para uma linha considerada de estudante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, seus posts sempre me ajudam muito! Essa dica do porta-píluas me fez ir à caça em todas as farmácias, minha mãe acabou achando esse com 8 compartimentos que é ótimo.
      Ainda quero comprar outras aquarelas da Van Gogh porque é uma das melhores que já testei e deixa um resultado maravilhoso. E mais barata que Cotman!
      Beijos :*

      Excluir
  3. atualmente, tenho sentido mais necessidade por papéis de melhor qualidade, mas os preços de materiais aqui no brasil são ridiculamente altos! parece até que não querem que artistas novos apareçam por aqui. T_T é desestimulador. mas já to fazendo minha reserva... mas, sabe, já vi gente fazer maravilhas com papel higiênico! sem exagero algum! E tem aqueles caras que fazem esculturas em grãos de arroz, tu já deve ter visto... Às vezes acho que vai muito mais das habilidades do artista mesmo do que de um material de qualidade... T__T

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já senti diferença usando o Montval, que é o que a Sabrina recomendou durante o curso. Os da Arches, então... Mas os materiais estão muito caros, realmente. A gente vê o preço na Amazon gringa e não acredita que paga tanto por algo que lá fora é super barato.
      Eu curto ver o trabalho de quem faz mini-aquarelinhas, menores que uma moeda, se eu chegasse em 10% esse tipo de precisão, ficaria super feliz hahaha

      beijos :*

      Excluir
  4. Acho que já te falei isso, mas sou louco para comprar essas aquarelas da Koh-i-Noor. Por enquanto vou me satisfazendo com o estojo da Sakura Koi mesmo, até por que, não consigo fazer aquarela como a maioria das pessoas (as minhas geralmente são hiper saturadas), então mesmo o estojo Koi já é mais que o suficiente. kkk

    Outra coisa que vi e fiquei com os olhos brilhando foi o pincel de cerdas amarradas. Sou louco para testar esse material (na verdade, queria comprar um kit para caligrafia oriental), por enquanto, estou usando o kit da Sinoart e estou adorando.

    Barbarizou com essa postagem, é praticamente um compendio sobre aquarela. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas aquarelas são ótimas, queria muito encontrar mais dois disquinhos desse para fechar as 24 cores. Eu gostei da Koi no começo, mas senti muita dificuldade em misturar as tintas, nunca consegui fazer um roxo/violeta aceitável. Mas acho que era incompetência minha mesmo XD
      Esse pincel é ótimo, mas eu tenho a mão super pesada e ele deforma logo na primeira passadela no papel. Para quem tem mais leveza no traço, fica um efeito lindo.
      Esses pincéis da Ipaint que mostrei já encontrei com a marca da Sinoart! Eles são maravilhosos demais, só o cabo que é super frágil... Mas estou até com vontade de comprar outro kit e deixar guardado, vá que saia de linha e eu fique sem essas preciosidades!
      Abração!!!

      Excluir
  5. Lidy, adorei o post. Sou LOUCA pra experimentar as aquarelas da Sennelier, mas ainda não tive $coragem$ ;'( Lembro que a Sabrina sempre falava super delas no curso, mas quando vi o preço, quase caiu uma lágrima. Quanto aos pinceis, adorei a dica desse Petit Gris da Winsor! :O E não consegui formar uma opinião sobre o papel hot pressed - horas dava certo, outras não. :T Preciso tentar de novo. Mas o que mais gostei foi do acabamento lindo que ele dava pro lápis de cor <3

    Saudades de comentar aqui ;')

    E se a Sabrina montar a turma nivel 2, espero que sejamos migas de classe :3
    Um cheiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju as aquarelas da Sennelier trazem escrito na bisnaga "ME USE, JU RABELO!" hahahaha, é sério, combinam muito contigo :D Mas só pude comprar uma cor por motivos de precisar dos meus dois rins.
      O Petit Gris tem sido um desafio para minha mãozinha de caminhoneira, até conversei hoje em aula com a Sabrina que me adaptei melhor aos pincéis de pelo sintético.
      Os meus papéis viraram louça de jantar, só saem do armário quando chega visita, porque meu deusinho, como está tudo caro! --'
      A Sabrina vai abrir turma, sim! Seremos colegas yeahh!!!!!!!! o////
      Beijão :***

      Excluir
  6. Esqueci de te agradecer por ter indicado meus posts no blog, Lidy =~~~ Muito obrigada! <3 <3 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minhas fontes de inspiração e estudo :**

      Excluir
  7. Lidi, e essa aquarela na latinha vermelha, qual é? Que amor a latinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Claudia! A latinha vermelha é de uma aquarela escolar, que limpei e coloquei as que uso dentro.
      Bjs

      Excluir
  8. Essa aquarela de 12 cores da koh i noor é opaca ou brilhante?

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.