Papéis que costumo usar

10.8.15


Recebo muitas solicitações via e-mail de pessoas que desejam indicações de vários materiais, e um dos mais pedidos é qual o tipo de papel que uso. Só de uns tempos para cá comecei a fazer uma listagem, ao final de cada post de ilustração, com todos os materiais utilizados, por isso hoje vou me deter nos papéis.

Não sou uma expert em papel, aprendi na faculdade e por tentativa e erro nos meus trabalhos. Também aprendo via internet, e se você chegou até aqui, não deixe de ler este post da Juliana Rabelo, que manja muito mais dos paranauês do que eu.

Basicamente, divido meus papeis em: para aquarela, para marcadores, para caneta multiliner, para grafite/lápis e para rascunho/transferência. Quero ibagens!

Para aquarela


Testei poucos papéis para aquarela até agora, porque não era uma técnica que eu dominava (e ainda não domino), por isso sentia medo de investir nesses itens, que geralmente são mais caros. O primeiro que utilizei e ainda utilizo foi o Canson da linha universitária, e o Fabriano (só fui descobrir que era da marca muitos anos depois).

Só esse ano resolvi investir mais, comprando um da linha Britannia da Hahnemühle, que tem uma das texturas mais lindas que já vi, um Arches grain satiné - hot pressed, que me agrada por ser liso e permitir detalhes mais delicados, e o papel que vem com o kit do livro Aquarela: o jeito fácil (recomento esta resenha, também da Ju Rabelo). Qual deles gosto mais? Para efeitos texturados, o da Hahnemühle. Para delicadezas, o Arches. Mas ainda quero testar outras marcas (alô marcas, mandem nudes amostras!!!)


Aqui os detalhes dos papéis, vejam que o Arches é quase liso, enquanto o Hahnemühle é bastante rugoso, ele também ressalta as cores da aquarela, deixando tudo com um aspecto mais vibrante. As gramaturas variam entre 180g (kit livro) e 300g (demais papéis).

Para marcadores, caneta e grafite/lápis


Para marcadores, gosto de usar o Canson Marker, que é uma linha técnica, mais liso e fino, porém resistente a marcadores tanto à base de água quanto álcool, além de ser mais barato e de qualidade excelente. Quando comprei minhas primeiras canetas Copic, aproveitei para testar o papel da marca, que só funciona com marcadores à base de álcool, do contrário, enruga e esfarela. Não achei uma aquisição tão boa assim, por ser limitada.

Já para esferográfica e  multiliner, gosto do Layout 180g, também da linha técnica da Canson, pois possui boa gramatura, é bem liso e suporta caneta e marcador. Para trabalhos com grafite ou lápis de cor, dou preferência para o papel próprio para desenho, 200g, da linha universitária da Canson, tanto nas cores creme quanto branco.

Para rascunho/transferência & outros


Para rascunhos, uso esse sketchbook laranja da Canson, com folhas 90g levemente amareladas. Também uso o kraft não só para esboço, mas para arte final. Porém, acho os dessa linha muito finos. E para desenhos descompromissados e testes, uso a linha escolar da Canson mesmo.

Meus sketchbooks possuem vários tipos de papel e espessura, e como servem para estudos não me sinto tão presa a um determinado tipo de folha, só sinto falta de um específico para aquarela e um kraft mais grosso. Na hora de transferir do sketchbook para o papel definitivo, uso o vegetal. Também já usei vários outros tipos de papel, como o vergê, casca de ovo, até mesmo a parte de trás dos blocos, feita em cartão que aguenta absolutamente tudo. 

Para quem está começando, recomendo não ir com muita sede ao pote e comprar materiais caros. Invista nas linhas universitárias, que possuem boa qualidade e preço acessível e vá subindo o nível conforme sua segurança aumenta.

Lógico que a qualidade do material que você usa interfere no seu trabalho e até mesmo no valor final do serviço. Porém, se você não pode arcar com os custos desse investimento, certifique-se de que pelo menos o papel:

- seja acid-free (não amarela);
- tenha a gramatura correta para a técnica que você deseja utilizar;
- tenha a textura adequada e não interfira de maneira negativa no trabalho;
- mantenha as propriedades do material que você está utilizando (fixação dos pigmentos, manutenção de efeitos de cor, luz, etc).

Se vocês quiserem um post sobre gramatura ou outra especificidade, deixem um comentário. Também pretendo escrever sobre conservação e finalização com verniz, mas isso é assunto para uma próxima vez. :~

Abraços,
Lidiane :-)

Veja também

8 Comentários

  1. Oi, Lidy! Adoro esse tipo de post! Acho um jeito pratico da gente conhecer materiais diferentes. :) Fiquei babando nesse papel da Hahnemühle desde aquela pintura que vc fez com ele (acho q a bailarina?)... A textura é mesmo linda. Já fiz um post no meu blog falando sobre papéis de aquarela para iniciantes com alguns papéis que não apareceram aí na sua lista... Se tiver interesse, visita lá. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liliana! Esse papel da Hahnemühle é maravilhoso mesmo, fiz o último fauno com ele, e nem é tão caro, o Arches é mais. Mas para detalhes ele é difícil de trabalhar, daí prefiro o Arches ou o do kit do livro, que são mais lisos.
      Beijão!

      Excluir
  2. Maravilhoso esse post hein?
    Depois de um curso que fiz que descobri os papéis, e é só usando mesmo que você descobre qual mais te agrada. Eu amo muito hotpress, que são os mais lisos, os muito cheios de textura me irritam na hora de fazer detalhes rssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chell, obrigada! :)
      Eu também fui aprendendo com o uso, e o hot pressed me conquistou justamente por fazer os detalhes, ainda mais eu que gosto de trabalhar com caneta e lápis de cor para finalizar a aquarela. Quero testar um Montval agora.

      Beijão!

      Excluir
  3. Oii! Adorei o post :D e não deixa de fazer o post sobre finalização, como armazenar e passar verniz. Faz pouco tempo que comecei a ilustrar e até agora não direito como guardar as ilustras prontas, ehhehe. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Naine! Vou fazer o post sobre finalização sim, só acho que ele vai ficar para o mês que vem, por conta do BEDA. Mas é muito mais simples do que tu podes imaginar.

      Eu costumo finalizar meus trabalhos com o verniz fosco da Acrilex, ele é fungicida e não interfere na cor/textura da ilustra. Tem vernizes mais caros, próprios para aquarela, mas ainda não testei. Alguns trabalhos meus de 10 anos atrás estão impecáveis, com esse da Acrilex.

      Já para armazenar, prefiro pasta catálogo, mantenho os saquinhos sempre limpos, longe da umidade e poluição, tenho pastas em tamanho A4 e A3 para comportar todas as ilustras. Mas no post contarei detalhes - e mostrarei fotos :)

      Beijão!

      Excluir
  4. Adorei o post. Obrigada por compartilhar seu conhecimento. Resolvi aprender a desenhar e com isso tenho feito muitas pesquisas. Parei aqui porque quero aprender aquarela.
    Um grande abraço e sucesso!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Valéria, fico feliz que a postagem tenha sido útil para você!
      Boa sorte nos estudos :*

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
Saiba mais sobre os termos de uso do blog clicando aqui.

Subscribe