Meus materiais favoritos 💜 2021

01/01/2021

Mais um ano chegou, e está na hora de atualizar o post com meus materiais favoritos de desenho e pintura!


O que vocês vão perceber de diferença, em relação à lista de 2019, é que dei uma enxugada no número de coisas que uso, e que são realmente as minhas favoritas. Embora eu faça bom uso de tudo o que tenho (pois dinheiro não cai do céu), são esses itens que sempre vão aparecer nos meus trabalhos, pois eles me dão segurança. Seja em fidelidade de cor, em textura ou precisão. Nessa lista incluo, também, meus papéis favoritos recorrentes, embora eu continue concordando com o último post sobre o assunto.


Aquarela

O meu estojo de aquarela é uma grande lambança. Tenho tintas da W&N, Rembrandt, Van Gogh, Sennelier, Maimeri, algumas peroladas da Koi e, mais recentemente, adquiri um estojo da White Nights (que ainda estou testando). A maioria das cores são lá da época do curso com a Sabrina Eras, e fui comprando mais algumas com o passar do tempo. Mas as aquarelas que realmente gosto são as da Van Gogh, que têm excelente custo-benefício, e as da Sennelier, que possuem cores vibrantes e são muito gostosas de trabalhar. E a minha preferência também é pela tinta em tubo, que posso repor diretamente no godê.

Já os pincéis que gosto são os de pelo sintético da Keramik, pois eles não são molengos demais, nem duros demais: possuem a firmeza necessária para detalhes, e a suavidade ideal para aguadas, além de ótima capacidade de absorção da tinta. Eles "chupam" a aquarela para dentro das cerdas, não sendo necessário ficar molhando o tempo todo. E isso é muito bom, principalmente para cobrir grandes áreas. Geralmente trabalho com a numeração 4, 6 e 8 das linhas 411, 220 e 311.

Para fechar o assunto aquarela, ainda gosto de fazer detalhes com o guache branco da Talens, e para prender a folha na prancheta, uso a fita crepe azul da 3M, e esse rolo ainda é o mesmo que comprei em 2016 (aqui tem economia!).


Desenho

Houve uma época que eu testava muitas marcas de lápis, mas hoje sou fiel a três: Staedtler, Lyra e Stabilo. Elas me conquistaram pela qualidade, e pela possibilidade de trabalhar com graduações menores que o 6B. Atualmente, uso 2B e 4B em praticamente todos os desenhos, além do HB para linhas gerais. Para os esboços, continuo gostando da lapiseira 0.9 da Pentel (grafite da mesma marca).

Já meus auxiliares favoritos são a borracha Mono Zero, perfeita para detalhes e aberturas de luz, a borrachinha preta da Pentel, que apaga tudo sem fazer sujeira, esfuminhos da Derwent e apontador 4 em 1 da Kum, que aponta todos os lápis com uma precisão absurda.


Marcadores

Aqui tem algumas surpresas. Meus marcadores metálicos favoritos passaram a ser as Pen-touch da Sakura, pois acho que são mais pigmentados que as Poscas, para o tipo de trabalho que faço. E as canetas nanquim Pigma Micron, também da Sakura, tomaram de vez meu estojo. Já para pintura com marcadores, as Copics ainda são as melhores.


Lápis de cor

Preciso confessar que tenho muitos lápis de cor, de muitas marcas, com diferentes propostas, mas é esse estojo para retratos da Polycolor Koh-I-Noor que uso para finalização, principalmente com aquarela. Adoro os SuperSoft da Faber-Castell, mas acho que eles não me entregam pigmento como esses aqui. A minha latinha já está detonada pelo tempo, lembro que paguei um preço muito justo na época que comprei (2015), mas hoje está impraticável adquirir uma embalagem assim. O jeito é comprar as cores favoritas de maneira avulsa.



Papéis

Aqui tem mais algumas surpresas. Tenho trabalhado demais com os papéis da Hahnemühle por algumas razões: primeiro, eles são facilmente encontrados na minha cidade. Segundo, eles não são tão caros e possuem excelente qualidade, principalmente os de aquarela.

Para desenho com lápis e marcadores, tenho preferido as linhas Nostalgie (textura lisa) e Concept (textura fina). São papéis brancos, que proporcionam um acabamento muito bonito nos trabalhos. E para aquarela, uso o papel Hahnemühle 300g (algodão, textura fina) e Harmony 300g (celulose, textura fina). O papel de algodão é similar ao Arches, só que infinitamente mais barato, o que é um verdadeiro achado. Recomendo esse papel fortemente para os aquarelistas.


Para fixar os trabalhos, sigo usando o bom e velho verniz fosco da Acrilex. Tem melhores? Sim. Mas ele funciona muito bem para mim, tenho trabalhos de 15 anos atrás que ainda mantêm as cores vívidas e não estão mofados/sofrendo com a ação do tempo, então pensando numa relação custo-benefício, ele me atende e não pretendo trocá-lo.

Essa é a minha lista de materiais favoritos atualizada, vou deixar esse post fixado nos destaques, assim quem entra no blog já tem acesso fácil a esse conteúdo tão procurado. Para fechar, vou copiar exatamente o que escrevi lá em 2019, pois acho que continua valendo tudo o que pontuei:

  • O que funciona para mim, pode não funcionar para você. Portanto, antes de sair comprando, pesquise o tipo de material que gosta, quais as técnicas são predominantes no seu trabalho e o que você gostaria de testar. Tudo isso é importante para evitar investimento em algo que vai ficar parado na gaveta. 
  • O material não faz o artista. Ter coisas boas é excelente para você não ficar passando perrengue na hora de trabalhar. É muito melhor investir num papel com gramatura boa para desenho do que comprar folha sulfite escolar. O mesmo vale para o restante. Porém, tem muita gente que trabalha super bem com materiais escolares, e que se tiver algo super profissional nas mãos vai decolar, e também tem muita gente que ostenta coisas importadas e caras, mas não investe em estudo. Então, procure sempre o equilíbrio entre o que você quer e o que o seu bolso permite e nunca, jamais deixe de investir em estudos. Seja tutorial no YouTube, livros ou cursos, o importante é saber o que fazer com os materiais que você dispõe. E é claro que, com o tempo, você vai sentir cada vez mais necessidade de se profissionalizar e adquirir coisas de qualidade. Mas tenha em mente que essa qualidade não pode ser só material.

Também vale destacar que o preço dos materiais subiu absurdamente, então é sempre bom dar aquela pesquisada marota antes de comprar, além de ter em mente se você quer trabalhar profissionalmente (e em que nível você está) ou fazer só por diversão.

Por fim, listar esses materiais não quer dizer que só uso eles (como disse lá em cima). Atualmente, estou testando as aquarelas em pastilha da White Nights, e também os pincéis da Giotto, e pode ser que esses dois materiais entrem na próxima lista de favoritos...

Comentários

Muito obrigada pela visita e por deixar o seu recado. Por favor, leve em consideração a data do post, pois minha opinião pode ter mudado com o tempo, e alguns links podem estar quebrados. Conheça os termos de uso do blog antes de comentar.