Minha opinião sobre os livros de colorir para adultos

Por - 4.5.15


Todo mundo já falou sobre a moda dos livros de colorir para adultos, que começou com O Jardim Secreto, e seguiu com uma infinidade de outros títulos, tão encantadores quanto seu predecessor. Confesso que até eu me rendi à tendência, e comprei o único exemplar que estava disponível na livraria, tamanha é a procura: Mindfulness: terapia antiestresse para pessoas ocupadas, que aparece em algumas imagens que ilustram esse post. Como além de ilustradora sou arte/educadora, gostaria de deixar registrada a minha opinião sobre tudo isso e as lições positivas e negativas que podemos tirar.



Uma breve contextualização sobre o livro de colorir na infância
O livro de colorir, ou as folhinhas mimeografadas e fotocopiadas, sempre foram uma pedra no sapato de arte/educadores, por se constituir numa das mais clássicas maneiras de tentar colocar a criança, em pleno desenvolvimento de sua capacidade criadora, dentro de uma forma: pintar dentro da linha, obedecer às cores "reais" dos objetos e seres, com cada coisa em seu lugar. Embora os exercícios de repetição sejam interessantes para o desenvolvimento da coordenação motora, por exemplo, esse tipo de atividade, que envolve um desenho  pronto, serviu (e ainda serve) para perpetuar o uso indiscriminado de estereótipos, imagens padronizadas que podem levar à perda da identidade do traço e ao tão famigerado "não sei desenhar"...


Bloqueio criativo na idade adulta
Passada a fase escolar, poucos cultivam o hábito de desenhar, salvo aqueles que gostariam de seguir uma carreira artística. Durante o mestrado, entrei em contato com pessoas realmente traumatizadas com o desenho e a arte em geral, por terem uma experiência pregressa bastante negativa. Para muitos, o fato de terem sido reprimidos, duramente criticados ou incapazes de copiar fielmente o que o professor passava, gera um bloqueio criativo difícil de ser quebrado. Isso é triste e serve só para formar, geração após geração, um contingente de pessoas frustradas e com a própria capacidade criadora.


Os livros de colorir atuais
Ficou difícil defender esses produtos, num primeiro momento, mas uma olhada mais atenta nos mostra que a grande maioria dos livros de colorir para adultos que vemos nas prateleiras é produzida por artistas, ilustradores e arte/terapeutas que buscam justamente superar essa dificuldade que vários adultos encontram para se reconectar com sua criatividade. São obras com temas complexos, de jardins à mandalas, que ajudam não só na concentração e na fuga do estresse cotidiano, mas também a resgatar aquela criança que ficou perdida quando não soube o que fazer diante da folha em branco. No caso específico do livro que eu comprei, Mindfulness é mais do que uma terapia, mas um estado mental que foca na experiência presente, desenvolvendo a atenção e a criatividade. Além dele, também tenho o Mandalas de Bolso #4, comprado muito antes desse boom, além de um com Matrioskas, que já possui uma pegada mais infantil e ligada àquilo que escrevi lá em cima.


Pontos positivos: possuem um percurso criativo a ser seguido, formado por figuras complexas, e padrões diversificados, que muitas pessoas não tiveram contato durante a infância e adolescência. Estimulam o aumento de repertório visual e o contato com materiais artísticos, além de desenvolver noções de composição, perspectiva, figura e fundo e uso do espectro cromático. Mais do que desestressar, a pessoa que se dispõe a colorir está desenvolvendo sua atenção e senso estético, e pode se sentir estimulada a estudar sobre arte, frequentar exposições e outras atividades culturais.

Pontos negativos: Cagação de regra. Tenho visto muitos blogs e canais no YouTube "ensinando" a colorir os livros de colorir, porém, não no sentido artístico e/ou pedagógico, mas para estimular o consumo de materiais caros, que raramente uma pessoa que não trabalha com pintura compraria. Para mim, a grande sacada desse tipo de livro é a descoberta, e se o objetivo é desestressar e se reencontrar, por que novamente temos que seguir um padrão e pintar dentro da linha? Acho válido procurar materiais, técnicas e estudos dirigidos, assim que a jornada avança, mas isso precisa partir de um interesse próprio, não porque um grupo de pessoas recebeu jabá de uma empresa, para fazer comercial da canetinha x e da tinta y.

Confesso que fiquei bastante empolgada com tanta gente interessada em produzir arte! Sim, porque isso é produção e formação de público, na minha opinião. Eu já havia usado um método similar no Curso Livre que ministrei ano passado, trabalhando a partir das linhas-base das minhas próprias ilustrações. Fiquei com vontade de produzir meu próprio livro de colorir, ou pelo menos algumas imagens, e disponibilizar aqui no blog, o que acham?

Abraços,
Lidiane :-)

Veja também

24 Comentários

  1. Adorei o post Lidy!
    Eu sempre tive diversos materias de colorir e fui ligada a desenhos e tal...
    Eu desenho às vezes, e gosto bastante.
    Comprei o livro do Jardim Secreto e adorei... Ele me deixa bem livre pra colorir (embora eu realmente ainda fique um pouco presa quanto a pintar as coisas com cores "reais", presentinho da minha educação fundamental heheheh)

    E livro da Lidy, eu quero já! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rêh, obrigada! :)
      Vai ter livro da Lidy!!!!!!! o/// Quando, ainda não sei, mas já estou pensando. O legal é que vários amigos artistas também estão fazendo seus livros, isso vai ser muito lindo u.u
      Eu não consegui comprar o Jardim Secreto, está sempre esgotado, fiquei de cara ao ver uma pessoa na TV "ensinando" a pintar da maneira mais real possível, sério mesmo? Acho esses livros ótimos pra soltar a imaginação e libertar o elefante cor de rosa com bolinhas amarelas que cada um tem dentro de si hahaha

      *Quero ibagens dos teus desenhos!

      Beijokas :**

      Excluir
  2. eu fiquei com vontade de comprar o jardim secreto só pelo prazer de trabalhar com combinações de cores, como um exercício mesmo. E tu disse "a pessoa que se dispõe a colorir está desenvolvendo sua atenção e senso estético" achei isso bem interessante. não tinha parado para pensar nesse aspecto também. Mas acho engraçado quando as pessoas dizem que criar alguma coisa as desestressa. não sei se é só comigo, ou se isso acontece com mais pessoas... mas quando estou desenhando, ou colorindo, é quando mais penso nos meus problemas! T_T
    Enfim, adorei o post. E acho muito digno um livro de ilustração teu! *-*
    bjss :****************

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca consigo comprar o Jardim Secreto kkkk, tá sempre esgotado, pior que durante a Feira do Livro, em janeiro, pude pegá-lo com as mãos, pensei, pensei... e não comprei! :/ Muito shame on me pra pouca pessoa...

      Desenhar pra mim também é um problema! Mas acho que isso é porque esse é o nosso trabalho, nós pensamos o desenho da mesma maneira que um engenheiro pensa um projeto, ou um médico um tratamento. Por isso é bom ter um sketchbook sempre à mão, pra fazer coisas sem compromisso, assim como quem procura os livros de colorir :D

      beijokas :***

      Excluir
  3. Muito bom esse post, Lidy! Tou digitando com os pés, porque com as mãos tô aplaudindo!
    Comprei o Jardim Secreto e a Floresta Encantada pra dar de presente pra minha mãe, e tô muito feliz que ela não tenha tanto acesso ao facebook e youtube; ela foi quem mais me incentivou a desenhar, e como uma grande ironia do destino, ela perdeu sua capacidade criativa - aprendeu num curso antigo a reproduzir obras, e agora não consegue mais transmitir o que imagina para o papel.

    Os livros realmente têm ajudado muito minha mãe a se redescobrir no caminho artístico: ela voltou a se interessar por materiais diferentes de desenho, e sempre que finaliza uma página, vem me mostrar, toda feliz :) E aí você percebe que o livro é realmente uma terapia!

    Enfim, Lidy, realmente achei o post muito bom! E faça sim seu livro de colorir, as pessoas iriam adorar!

    Beijos no core <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, sua lindona, dá cá um abraço <3

      A mãe também está toda empolgada pra colorir, mas ela disse que não quer um livro muito complicado, nem usar materiais muito difíceis. Quero ver se compro um pra ela (tem o "Mãe: te amo com todas as cores"), lápis e canetinhas. Também fico feliz que ela não seja ligada nas redes, assim pode colorir livremente.

      Acho muito massa poder ver muita gente tendo contato com arte através desses livros, e a popularização de algo que era considerado infantil ou artigo de luxo. Tomara que não seja uma moda passageira :)

      Manda um beijo pra tua mãe, que ela tenha muito sucesso nos jardins e florestas encantados ;)

      Beijo, beijo! :**

      Excluir
  4. Ai Lidi, concordo contigo! Estou doida para ter um, confesso que fiquei pensando em te perguntar sobre cores-combinações, mas como tu mesma disse, nós devemos nos libertar e desestressar! Vou ver se invisto em um desses! Parabéns! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dou total apoio para o colorido sem compromisso! É legal pesquisar técnicas, mas mais legal ainda é pintar sem pressão, só pelo prazer! :D
      Na vanguarda tem o "Fantasia Celta", achei um pouco complexo e meio chato, mas online dá pra encontrar muitos outros.

      beijokas :**

      Excluir
  5. Show de bola seu post.
    Acho muito bacana mesmo estes livros pra desestressar e pra amenizar um pouco a pressão do dia a dia, além de dar aquele sopro de ideias frescas na cabeça nas horas de travamento ou briefing fraco. Esses dias atrás tive a grata surpresa de conhecer um livro pra colorir Brazuca. O nome dele é Zumbi pra Colorir do Ilustrador Tiago Holsi: http://www.tiagoholsi.com.br são desenhos bem divertidos e "terapêuticos" para aqueles momentos tensos do dia a dia. Vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! :)
      Adorei o livro sobre zumbis! Já tinha visto o de Game of Thrones, da Taylor Swift e do Benedict Cumberbatch kkkk
      Conheço alguns ilustradores que estão fazendo seus próprios livros, é um incentivo e tanto para quem trabalha com arte e uma maneira de conhecer novos talentos. Também tem uma coletânea de desenhos para colorir eróticos, com trabalhos da Fernanda Guedes, vi esses tempos no IdeaFixa.

      Abração!

      Excluir
  6. Eu também comprei um, e como eu já desenho profissionalmente achei muito legal pra exercitar cartelas de cor e soltar as mãos, e concordo com tudo o que você falou ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thiciana,
      Fiz poucas páginas do meu livro, mas tô tentando fugir das coisas muito certinhas pra tentar soltar a mão. Quando colori a primeira página pensei: "como eu pintaria isso aqui se tivesse 5 anos?" =D

      Beijão e obrigada! :*

      Excluir
  7. Oi, Lidy! Interessante conhecer a visão de uma arte-educadora sobre esse assunto. Quando surgiu esse Jardim secreto, fiquei encatadíssima e comprei de natal para a minha irmã. Eu quando criança sempre adorei muito colorir (sdds Almanacão da Turma da Mônica) e embora tenha continuado desenhando e colorindo pela vida, curti a lembrança e ver uma versão 'evoluída' com desenhos tão bonitos! Outra coisa que me motivou a comprá-lo foi que eu e a minha irmã brincávamos de desenhar jardins quando a gente era menores... então realmente foi muito a nossa cara. :)))

    Por outro lado me surpreendi por essa onda dos blogs mostrarem o livro nessa onda mais de consumo e mais consumo e tb antipatizei com isso.

    Gostei dos livros q vc mostrou... não conhecia o da matrioska e o mindfulness. Muito lindo o desenho das raposinhas!

    Beijos e parabéns pela reflexão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liliana!

      Poxa eu também lembrei do Almanacão agora hehehe, e também das paper dolls da Barbie, podiam relançar essas coisas também :D

      O único ponto que realmente não curti nessa onda de livros para colorir é o estímulo ao consumo de materiais caros e muita gente ensinando a maneira "certa" de colorir. Existem materiais que levei uma vida pra comprar, e outros tantos que nem sei se conseguirei adquirir um dia, pois são muito específicos. Pra pintar o Jardim secreto, basta ter vontade, lápis de cor e canetinha de qualquer marca, pois o que vale é a diversão.

      Um grande beijo! :**

      Excluir
    2. Com ctza... Até pra desenhos profissionais, eu antipatizo com essa onda de must have determinado material ou marca. Pra mim artista é quem faz o melhor com o q tem a mão. Claro que é bom ter materiais de qualidade, mas sinceramente acho q o material top é o de menos.

      Excluir
    3. Pois é, e isso tem acontecido muito ultimamente... sou a favor da experimentação de todo tipo de material que esteja ao alcance da pessoa, mas detesto essa imposição de "compre este", "use aquele". Também de nada adianta ter coisas caras e sequer praticar todo dia para aperfeiçoar seu traço. No fim o que conta é a vontade de aprender, seja com tinta ou com borra de café. =)

      Excluir
  8. Ah, esqueci de falar uma coisa, eu participo de um projeto chamado Música Para Colorir. No site dele (www.musicaparacolorir.com) tem desenhos de vários pessoas todos inspirados em músicas e dá pra fazer download de graça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que projeto fantástico! Vou passar no site para conferir ;)

      Bjs :**

      Excluir
  9. Adorei, adorei mil vezes adorei!!!!!!
    Achei super válida sua opinião e apaixonei rsss
    Eu não tenho saco pra colorir, então passo longe desses livros hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelli, obrigada :D
      Confesso que minha pintura parou ali naquela página, a xícara ainda está esperando ser colorida kkkkkkkkk

      Bjks :**

      Excluir
  10. Qual o nome e editora do livro das matrioskas? Pode me responder no aemb22@yahoo.com.br? Obrigada!
    Anne

    ResponderExcluir
  11. Excelente post, Lidy. Eu tive uma experiência bem ruim com o livro....eu sou uma pessoa ansiosa e ao contrário do que o livro propõe, eu fiquei ainda mais ansiosa, querendo acabar logo, a ponto de quase rabiscar o livro todo...kkkkkkkk. Resultado, abandonei na segunda página. :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Nana!
      Várias pessoas têm dito que a experiência com o livro gera muito mais ansiedade do que desestressa, principalmente com todo mundo postando foto de suas produções. Eu tenho é preguiça, acabo desistindo ou estacionando (no caso do meu, parei no exato ponto em que tirei as fotos desse post). Mas é legal que pra muita gente está ajudando a fazer as pazes com a criatividade.

      Beijokas :**

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
Saiba mais sobre os termos de uso e política de privacidade clicando aqui.