Organize suas gavetas

24/08/16

Imagem via.
Lembra daquela mensagem que dizia "use filtro solar", maior sucesso na virada do milênio? O texto foi o mais próximo do que podemos chamar de viral, na época, e ganhou até narração do Pedro Bial (se você ainda era poeira de estrelas em 1999, veja o vídeo  aqui). Enfim, se eu tivesse que deixar uma mensagem para as futuras gerações (aloka), seria: organize suas gavetas. Existe uma metáfora muito interessante entre esses compartimentos e a nossa própria vida.

É quase certo que, quando minhas gavetas estão bagunçadas, cheias de quinquilharias e com muitas coisas velhas e sem importância, que jamais voltarei a usar, minha vida está praticamente a mesma coisa: no aspecto profissional, pessoal, nos estudos, nas relações. Sempre que me dedico a limpar as gavetas, organizar seu conteúdo, separar o que ainda me serve e o que precisa ser doado ou ir para o lixo, acabo dando um jeito nas outras esferas também. Há quem diga que o mesmo acontece quando varremos a casa.

Esse ato de separar, limpar e organizar nos ajuda a ver o que nos impede de ir em frente. É como colocar uma lente de aumento sobre um pequeno botão, cujo casaco de onde ele caiu não possuímos mais, e descobrir o por quê de ainda guardarmos algo que não acrescentará absolutamente nada para nossa existência. E isso se aplica às mágoas, dietas nunca iniciadas às segundas-feiras, promessas não cumpridas, metas que não queremos mais atingir, dentre inúmeras coisas.

Quando faxinei minhas gavetas e percebi que metade dos itens de papelaria havia sido comprada por impulso, decidi doar 90% e investir em materiais que realmente valeriam a pena, somente quando eu sentisse necessidade. Quando faxinei o blog e as redes sociais, na semana passada, deixei uma velha Lidiane  no passado, juntamente com o peso de quem não sabia muito bem o que queria da vida. Já fiz esse exercício também com pessoas e situações, e a sensação de alívio é reconfortante.

Para ajudar você, que também pode estar precisando de uma faxina, vou deixar dois vídeos muito legais: o primeiro é da Fran Meneses, ilustradora que curto bastante, falando sobre cópia de uma maneira muito mais leve do que eu vinha encarando, principalmente nos últimos meses. Foi esse relato que me fez ver que não era certo eu me punir pelos erros dos outros. Quem não manja de inglês, pode ativar as legendas em espanhol.


O segundo vídeo é da Stephanie Noelle, falando que está tudo bem não dar conta de 1000 coisas ao mesmo tempo e ser igualmente excelente nelas. Você não precisa ser impecável em todos os aspectos da sua vida, é preciso pegar leve com aquelas coisas que não podemos ou não conseguimos controlar da maneira que desejamos. Dica que vi no perfil da Camila Averbeck.


Faxinei a gaveta das cobranças, pois sei que não consigo ter tempo hábil para me dedicar a tudo o que gostaria. Passei a focar em coisas pontuais, como: estudar aquarela; estudar gestual; ler; desenhar para mim, sem propósito. Cumpro essas pequenas metas quando posso e me sinto bem. E é sempre bom lembrar que, tanto a gaveta quanto a vida dos outros não são parâmetros utilizáveis para nós. Cada um sabe a hora e maneira ideal de pôr ordem na sua própria casa.

Acabei reativando meu Tumblr, pois sinto falta de uma plataforma criativa para me inspirar, e também para acompanhar artistas que gosto mais de perto. Quem quiser seguir, fique a vontade, por enquanto tenho repostado fotos do Instagram, mas abri o ask me para quem quiser conversar comigo. :)