Na prancheta #7

25/03/18


Até me espantei quando foi a última vez que publiquei algo da série Na prancheta: há dois anos atrás. É tempo demais, mas nunca tão tarde que não possa retomar, não é mesmo? Ainda mais agora, que estou passando por uma fase de mudanças e reajustando minha rotina para encaixar a docência e a ilustração em seus devidos lugares. Quero escrever sobre como tenho planejados as aulas, algo que já contei neste post. Mas hoje é dia de mostrar o que ando produzindo, e também aproveitar para testar meu scanner novo (é uma multifuncional Canon G3100). Vamos lá?


Todas as imagens desse post são os estudos "crus", portanto, se tiver alguma coisa torta ou fora de lugar, calma... ainda será arrumada na arte final. A imagem que abre é um estudo que fiz depois de algumas semanas sem treinar diariamente. Fiz alguns aquecimentos só com as formas geométricas e depois peguei uma foto para referência. Acima, um dos estudos que comecei a fazer em agosto do ano passado e estou trabalhando bem lentamente de verdade, pois quero fazer um cenário. Talvez vire uma série, pois os dois rascunhos abaixo têm o mesmo propósito:


Esse estudo também foi iniciado em agosto passado. Fiquei muito contente com as proporções e esse pézinho aí hehehe. Abaixo, foi feito semana passada, depois de alguns aquecimentos lá do CroquisCafe (mas peguei outra foto para referência). Ele está mais rascunhado porque ainda não resolvi o rosto nem a posição das mãos, mas fiquei feliz por não me sentir tão enferrujada quanto pensava estar:


Por fim, esse estudo é mais para que vocês vejam como vou me situando no rosto para construir os elementos da figura final. Esse já é o segundo (ou terceiro?) risco para a mesma ilustra, eu testo muito até chegar numa posição satisfatória/correta, então é comum que cada trabalho tenha, no mínimo, uns cinco riscos anteriores. É legal ver o quanto a figura vai se movimentando no próprio papel, até adquirir a forma final.


Sobre os materiais que uso para os rascunhos, nenhuma novidade: folha sulfite comum e também algumas folhas de um sketchbook da Canson antigo, cuja capa mofou, e lápis 2B ou lapiseira 0.7. Neste post tem uma lista com bancos de imagem para figura humana que eu sempre recorro quando preciso de referências. Espero que tenham curtido meu processo e esse retorno tímido ao blog e ao mundo da ilustração. 

Conheça meu Portfólio profissional