Como tem sido a experiência docente

13/06/18


Disclaimer: Neste post vou preservar as identidades dos estudantes por motivos éticos, apresentando imagens que não mostrem seus rostos.

Sempre que posto alguma foto referente à escola nas minhas redes sociais, vem uma leva de pessoas perguntar como tem sido a experiência docente, e também deixar recados muito carinhosos, que certamente fazem a diferença no meu dia-a-dia de pessoa ansiosa, que acha sempre que está indo pelo caminho errado.

Trabalhar com crianças pequenas tem sido extremamente diferente de tudo o que já vivi (e olha que tenho bastante história pra contar). Elas são muito receptivas à arte e descobrir coisas novas, sejam materiais, lugares, conceitos, e também muito antenadas no que acontece nas plataformas virtuais, nos super heróis e músicas do momento. Por isso, tento sempre integrar as atividades com o cotidiano delas, sem deixar de apresentar coisas novas e histórias das regiões do mundo que estamos estudando.

Minha base de trabalho é a história da arte pois, a partir dela, é possível contemplar os objetivos de aprendizagem disponibilizados para as escolas, e também oferecer repertório visual diversificado, abrindo bastante margem para as atividades gráfico-plásticas. Tento sempre focar no desenho, que é minha área nativa, pois uma das coisas não tão legais que notei logo no início é que as crianças têm desenhado pouco. 


Uma das primeiras atividades que fiz foi a produção de um retrato e um autorretrato (acima), não só para trabalhar observação e imaginação, como também para despertar o respeito pelas diferenças e pelo espaço dos colegas. Antes de entrar no estudo da história da arte propriamente dito, fiz uma introdução de conceitos básicos como memorização, dimensão espacial, sentido de direção e também elementos básicos da linguagem visual. 



Nas imagens anteriores, alguns trabalhos sobre pintura rupestre, desenvolvidos pelas turmas de 1º ano. A foto que abre esse post é da aula sobre máscaras africanas, que fiz com o 3º ano. A turma confeccionou máscaras em papel kraft, recortes de revistas, barbantes, lã e lantejoulas.


Aqui, eu no Dia Nacional do Livro Infantil, representado a Cuca do Sítio do Pica-Pau Amarelo hahaha. Foi um dia muito divertido, várias professoras encarnaram personagens de Monteiro Lobato, e eu pude me realizar ao entrar com a trilha sonora da sensacional Cássia Eller! Acho que as crianças passaram uma semana me chamando de Cuca hehehe...

Eu vou criar uma categoria específica para assuntos relacionados ao ensino de Artes, chamada Sala de Aula. Por enquanto, queria só matar a curiosidade de quem sempre pergunta pelas aulas, mas aos poucos quero sistematizar postagens de ajuda, como planos de aula e atividades para quem ministra aulas para Educação Infantil e Anos Iniciais. Tem muito material bom para os Anos Finais e Ensino Médio, mas senti bastante dificuldade em relação aos pequenos, por isso, quero usar minha experiência para montar um pequeno repositório para ajudar outros(as) professores(as).