Projeto ilustra: fundo do mar

Por - 30.4.16


O Projeto Ilustra foi proposto pela Ana Blue, do blog 9dades a Solta. Somos um grupo de minas que postará em seus blogs, sempre no último dia do mês, o tema mais votado entre nós. O limite máximo de ilustras é de cinco por participante, dependendo do tempo de cada uma.

O tema escolhido para abril foi fundo do mar. A princípio, achei que ficou um pouco parecido com o ilustra day de março, porém, quando estava à procura de uma imagem para a divulgação, topei com essas águas-vivas lá no Unsplash e fiquei encantada com a ideia de fazer algo nessa linha.

Eu moro numa região litorânea, então sempre aparecem esses animais (também chamados de Mães D'água) por aqui. Fiz uma pesquisa bem detalhada no Pinterest, tentando associar a temática à imagens que me transportassem para um mundo abissal, silencioso, cheio de seres gelatinosos e com tentáculos.

Busquei relações com o inóspito, o silêncio e o autoconhecimento. Trouxe o mar para dentro, para o que está escondido em nós, para a nossa solidão. O resultado foi uma figura mergulhada na escuridão de si própria, com seus cabelos flutuantes e gelatinosos. 



Uma das sensações que tive, ao terminar essa ilustra, foi a de ouvidos entupidos, sabe? Aquela aflição de quem não sabe nadar ao entrar na água gelada e, de repente, se ver às voltas com um mundo em que não sabe lidar, e que pode ser fatal. 

Materiais utilizados

- papel Canson 200g;
- aquarela Cotman na cor Indigo;
- lápis grafite Koh-I-Noor 3B;
- tinta acrílica preta Reeves;
- pincéis sintéticos (um mais espesso para as coberturas e outro fino para os detalhes);
- marcador preto.

Para este trabalho, quebrei uma das regras que a Sabrina Eras ensina no curso de aquarela: sempre retirar o refluxo, aquele excesso de água que acaba estragando o pigmento. Achei válido deixar essas manchas para fazer o capuz da água-viva, auxiliada pela ondulação do papel fino. O contraste com a tinta acrílica, muito mais pesada, também ficou interessante. E a foto que utilizei como referência é do banco da Reine-Haru.


Veja aqui as produções das outras ilustradoras: 

Quem quiser ver o que os leitores produziram, é só zapear #projetoilustra pelo Instagram. Mês que vem eu volto, sempre no último dia, com o tema escolhido pelo grupo e uma série de ilustrações legais para conhecer e visitar.

Gosta do meu trabalho? Apoie | Compre | Visite meu portfólio

Veja também

6 Comentários

  1. Lidiane, parabéns! A pintura ficou muito bonita. Contudo, o que mais me impressionou foi o seu nível de imersão. Conseguir se concentrar em um conceito e mergulhar fundo nele como fez é para poucos, além de ser uma inspiração. Nunca pensei em me colocar nos mundos dos personagens que pinto, como outro personagem. Isso é muito legal.

    Abraços e até breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mateus! Eu tenho tentado trabalhar melhor com os conceitos, fico me fazendo perguntas durante o processo (o que é isso? qual o propósito? quais as referências?), porque ajuda bastante a interpretar o briefing dos clientes que, muitas vezes, não são tão claros. Além de ser uma terapia acidental, já que muitas figuras exprimem momentos da minha vida :)
      Abração!

      Excluir
  2. Ficou lindo, Lidy *__* ela tem um "q" de tranquilidade e obscuridade ao mesmo tempo, bem forte... o que, de certa forma, né, são as águas vivas. tranquilas e perigosas.. e não só pelo fundo negro, mas toda a composição, a expressão, e a pose também remetem isso. ficou bárbaro! T__T

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bia! Estou pensando em fazer uma série assim, com as personagens mergulhadas num universo particular, com esses seres abissais.
      Beijo! :*

      Excluir
    2. super apoiado!!! *__*

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.