Melusina (#MerMay 04)

Por - 22.5.17

Esta é a penúltima produção do MerMay 2017 (veja a primeira, segunda e terceira), feita num dos momentos mais tristes da semana, no dia da morte de um dos meus maiores ídolos, o músico Chris Cornell. 💔 Sou fã declarada de Audioslave, I am the highway é uma das canções que mais fala ao meu coração, tenho todos os CDs da banda. Penso que os espíritos iluminados estão deixando esse mundo porque as coisas andam erradas demais. Ficamos nós, aqui, lamentando a perda. A música escolhida para embalar esta ilustração é do Nick Cave & The Bad Seeds, mas ao final da postagem prestarei minha homenagem ao Chris.


Melusina é uma personagem do folclore europeu que habita as águas doces, descrita algumas vezes como metade peixe ou como metade serpente. Também pode aparecer com duas caudas (vide sereia do Starbucks) ou com asas. Partindo dessas características, optei por uma figura ambígua, com uma cauda mais ondulada e a barbatana acompanhando o movimento.



Já comentei que meu propósito era sair dos retratos e explorar mais a estrutura anatômica e o gestual, mas sem colocar de lado a expressão do rosto. É muito fácil deixar a figura com uma cara blasé e focar em outros aspectos, mas o todo precisa falar a mesma linguagem. Se eu desenho uma personagem que tem esse caráter sedutor (sereia) e traiçoeiro (serpente), a expressão facial, por menor que seja, precisa acompanhar todo esse movimento. Tentei resolver isso arqueando de leve uma das sobrancelhas.

Materiais utilizados

- Papel Canson 180g;
- Lápis grafite Staedtler Mars Lumograph 2B e 4B;
- Multiliner Copic;
- Caneta Pentel Sign;
- Caneta Posca dourada.
Lembrando que todos os meus trabalhos são fixados com verniz fosco fungicida. Detalhes:



Todas as sereias do MerMay feitas até agora já estão no meu Studio no Colab55 e, sempre que rola alguma promoção de frete grátis ou desconto, eu aviso nas redes sociais, por ser um meio mais rápido. Então, se você acompanha o blog mas não costuma acessar outras plataformas, se inscreva na newsletter do Colab55, para não perder nenhuma oportunidade de levar uma arte bem bonitona pra casa.

Me despeço hoje também com música, e é muito difícil escolher uma só do Audioslave, pois gosto e sei praticamente todas de cor, mas acho que Heaven's Dead personifica o momento: heaven's dead when you get sad... 🎶


Veja todos os meus trabalhos profissionais na aba Portfólio e também no Behance.
Me acompanhe nas redes sociais: Facebook - Instagram - Twitter - Tumblr - Pinterest

Veja também

4 Comentários

  1. Fiquei apaixonada pelo degradê da cauda Lidy! Que lindo! A ilustração mais o post me trouxe vários sentimentos que ainda não sei dar nome! Mas, uma coisa eu sei, esse espaço é rico e cheio de significado para mim! Amo vir aqui, recarregar minhas energias e me inspirar! Obrigada! Sinto muito pela perda de alguém que vc admirava e apreciava tanto o trabalho, é muito difícil! Que bom que ainda podemos continuar apreciando a arte das pessoas, mesmo quando elas se vão! Beijos e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lay, muito obrigada pelos comentários sempre cheios de muito carinho! Me sinto grata por proporcionar um momento feliz para você. <3 O degradê da cauda foi puxado com esfuminho, apaguei o contorno para deixar mais fluido. Foi uma decisão de última hora, eu ia pintar tudo de dourado, mas resolvi testar outra alterativa. Às vezes a solução é bem simples, eu é que custo a entender isso.
      Chris Cornell vai estar sempre no meu coração pela sua obra e por ser uma pessoa de bom coração, que fazia um trabalho humanitário pouco divulgado com refugiados. Lamento que tenha ganhado as manchetes por esta fatalidade, e que muitas pessoas estejam julgando o que aconteceu sem conhecer a situação, acredito que a melhor maneira de prestar homenagem é manter sua música viva.
      Beijão :*

      Excluir
  2. Boa Lidy!

    Esse desenho ficou muito bonito, adoro a forma como trabalha os cabelos de suas personagens, fio por fio. Na calda, o grisê que você construiu ficou muito bonito também.

    É difícil capturar esse efeito de dourado da tinta...

    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mateus! Haja lápis para fazer esses cabelos, a ponta precisa estar muito fininha para dar um efeito bacana. Para capturar esse efeito da caneta, eu aplico um multiply no photoshop e vou testando a porcentagem, até chegar ao mais próximo possível do papel. Aprendi esse truque com a Sabrina e levei pra vida.
      Abração!

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Saiba mais sobre os termos de uso deste espaço clicando aqui.