#ilustraday março: sereia

23/03/16


O projeto ilustraday voltou este mês, com o tema sereias. Para quem não sabe como funciona, todo dia 15 é proposta uma temática diferente. Os trabalhos são recebidos diretamente pelo Facebook e divulgados na página, até o próximo dia 15, e assim por diante.

Fiquei encantada com as ilustrações coloridas e cheias de vida das outras meninas, mas como sou a diferentona, resolvi me inspirar no conto original de Hans Christian Andersen, que é bem triste e um pouco distante da imagem de Ariel que temos da Disney.

Na história original, a sereiazinha (que, pelo menos na versão que eu li, deste livro, não tem nome) faz de tudo, inclusive abre mão de sua cauda e sua bela voz, para conseguir uma alma imortal. Sim, senhoras e senhores: o príncipe está ali, mas é o de menos. O conto é muito melancólico, por isso, quis passar essa tristeza e desesperança com a minha sereia.


Procurei não focar no elemento cauda, mas na expressão do rosto e no cabelo, que dão a ideia geral da figura. Nas imagens acima, o rascunho na mesa de luz e já no papel para aquarela.


Optei por trabalhar com grafite primeiro, por ser um material delicado para misturar com pintura. Temi que a caneta multiliner trouxesse uma carga pesada demais e tornasse as coisas um pouco confusas. Assim que terminei essa parte, aquarelei de maneira bastante econômica, em pontos que sugerissem fragilidade da pele e aquele aspecto azulado/roxo de quem entra em contato com água gelada. O resultado:


Nós somos como o junco verde. Uma vez cortado, cessa de crescer. Mas os seres humanos têm almas que vivem para sempre, mesmo depois que seus corpos se transformam em pó. Elas voam através do ar puro até chegarem às estrelas brilhantes. Assim como subimos à flor da água e contemplamos as terras dos seres humanos, assim eles atingem belos reinos desconhecidos - regiões que nunca conheceremos. (Contos de fadas em suas versões originais, p. 41)


Materiais utilizados:
- As aquarelas e pincéis que descrevo neste post;
- Papel para aquarela Canson, linha universitária;
- Lápis grafite 4B Royal & Langnickel;
- Marcadores para os pequenos detalhes;
- Spray fosco da Acrilex para proteger dos fungos e ação da luz.


Essa ilustração foi gestada com bastante cuidado, pois eu estava no meio de um turbilhão de coisas: os estudos para o curso da Sabrina, encomendas, bloqueio criativo e muita cobrança. Foi uma forma de colocar a cabeça no lugar e organizar meus pensamentos através da pesquisa histórica, de materiais e métodos. 

Recomendo que quem estiver passando por qualquer coisa parecida com o que contei acima, se concentre em algo que te desligue dos problemas. Funciona muito para mim.


E quem gostou dessa ilustração, pode encontrá-la sob a forma dos mais variados produtos, na nova Coleção Sereia do Colab55. Deixe seu like para que minha arte apareça na home do site, é muito importante para a divulgação e vendas!