Coração das estrelas 🌠

16/10/21


No dia 24 de setembro passado, meu pai faleceu. Foi, sem dúvidas, o momento mais difícil da minha vida, até agora. Eu estava com ele no hospital, quando sua jornada encerrou, aos 86 anos de idade. Por mais que eu já tenha lido vários livros sobre morte, absolutamente nada me preparou para esse momento.

Descobri que a saudade é uma constante. e a tristeza vai e vem com o passar dos dias. E foi num desses dias que resolvi homenagear o pai com uma aquarela. Eu já tinha decidido que faria uma versão de Estelar II. Só que, dessa vez, a garota seguraria um coração em suas mãos (o órgão). Existem muitos detalhes para esse simbolismo, que prefiro guardar para mim. E foi tentando dar sentido ao luto, que nasceu a ilustração a seguir:



O resultado:


E então vem o luto. E luto não é sinônimo de dor. É justamente a expressão da dor. Desde sempre, é isso que nós, seres humanos, fazemos: damos sentido às coisas através da linguagem. Por isso é tão importante que o luto tenha espaço e tempo para acontecer. - Caitlin Doughty, Para Toda a Eternidade, p. 15.

Obrigada por tudo, pai.