Pirate #2

17/01/14


Olá pessoal!

Acredito ter começado uma nova série de ilustrações. Quem me acompanhou através do Instagram, nos últimos dias, pode ver o processo de criação de mais uma pirata, e de como as soluções gráficas estavam tomando rumos diferentes do habitual. Inclusive, tem um comentário falando nisso no Facebook. Lembram que a primeira, feita no mês passado, já apresenta elementos diferentes dos que estou acostumada a trabalhar? Então, este ano resolvi me desafiar mais, e apostar em outros estilos. Também comecei a tomar nota de tudo o que se passa entre cabeça-prancheta-computador e, em breve, vou mostrar algumas dessas anotações e dar dicas para quem quiser registrar seu processo criativo.


Para esta ilustração, utilizei praticamente os mesmos materiais da primeira Pirata: caneta esferográfica preta nos cabelos, caneta hidrocor, lápis grafite e de cor, caneta gel. Mas quis fugir do rosto perfeito e apostar um pouco em erotismo, coisa que não faço com tanta frequência. Como já havia usado o recurso do tapa-olho, nesta aqui quis mostrar um rosto com aspecto sujo, borrado, numa expressão um tanto vaga, que conversa com o mar de cabelos, o farol e a caravela. Eu ia adicionar uma bússola, depois pensei num timão, mas achei que a composição ia ficar pesada demais, e reservei esses elementos para um próximo trabalho.


Esta ilustração veio num momento de grandes questionamentos na minha vida, de tomada de decisões, reconciliações e perdas. Muitas vezes, me senti perdida em meio a um mar de dúvidas e precisei encontrar o rumo novamente. É bom ver o trabalho com um teor autobiográfico e as transformações que podem vir a acontecer ao longo da série.


Abraços,
Lidiane :-)