Fauno #03

28/10/14


O Inktober me proporcionou fazer um dos trabalhos mais gratificantes do ano, que é este fauno em aquarela. Eu não estava assim tão inspirada no dia, cheguei até a pensar que havia "estragado" a line art com a pintura, mas depois de ver o todo, me surpreendi com a maneira como me desprendi do medo de aquarelar e com o resultado das cores, assim como em Divindade.



Isso foi tudo o que consegui fotografar do processo, pois sempre que paro para registrar as etapas me perco um pouco do meu objetivo e saio do transe criativo. Depois de pronta e tratada, a ilustração ficou assim:






Apesar de não ter começado como algo planejado, quis atribuir um significado para essa ilustração: a necessidade de enxergar além do óbvio, de se desprender de nossas limitações, muito mais psicológicas do que físicas ou técnicas. 

E também parar de ver as coisas por um ângulo maniqueísta, de bem x mal: tudo em nossa vida é processo e autoconhecimento, se não estamos abertos a novas vivências, nosso aprendizado se torna muito limitado. Muitas pessoas enxergam nos faunos e nas catrinas, por se tratarem de seres com chifres e caveiras, que minha arte é coisa do diabo, dentre outras coisas. Apenas parem com isso! Minha arte é LIVRE, assim como meu pensamento. Se não agrada a você, não entre no meu blog, não comente sobre minhas ilustras, apenas não contamine um ambiente artístico e estético com sua visão limitada de mundo.

Abraços,
Lidiane :-)