Lilith ūüĒ•

23/06/2021


J√° faz alguns anos que criei um "banco de projetos", que j√° foi uma prancheta na parede e hoje √© um gaveteiro muito mais organizado, onde guardo absolutamente todo e qualquer rascunho, refer√™ncia impressa, anota√ß√£o, line art e tudo mais que envolve ideias que desejo transformar em ilustra√ß√£o. Algumas passam nesse "banco" alguns dias, outras ficam ali por anos, como que esperando o momento certo para aflorar no papel. √Č como se elas e eu estiv√©ssemos nos preparando, e tem muita coisa que simplesmente fica por ali. Recentemente, inclu√≠ dois sketchbooks nesse banco, mas a maioria s√£o folhas soltas, j√° falei em outras oportunidades que √© assim que gosto de trabalhar.


E foi ali pelo final do ano passado que tive a ideia de representar Lilith, essa deusa t√£o misteriosa, juntando refer√™ncias de livros sobre mitologias e da cultura pop, como o vindouro jogo Diablo IV. Como quase tudo o que acontece no meu Instagram, postei e sa√≠ correndo, nunca mais dei satisfa√ß√£o daquele sketch. Foi l√° para o tal "banco". 


Algumas semanas atrás, resolvi revisitar esse projeto, mas me deparei com uma dificuldade gigante em encontrar o material adequado e acertar o tom da finalização. Comecei com aquarela e abandonei. Investi no pastel seco e achei tudo péssimo. Nesse momento, parei para pensar: o que estava me bloqueando tanto? E novamente me peguei pensando, um pensamento bastante obsessivo que tento sempre dissipar, que é nossa, como eu fazia coisas boas há uns quatro anos atrás e agora só faço merda. E ao invés de lamentar como o passado era bom, voltei aqui ao blog e fui dar uma olhada no meu processo criativo daquela época, para refletir sobre o que eu precisava melhorar agora.


Percebi que eu simplesmente havia perdido o hábito de marcar os valores da pintura com lápis e, posteriormente, com payne's grey ou dioxazine, um processo que era a espinha dorsal do meu trabalho e me ajudava a dimensionar o que fazer na pintura. Munida dessa informação, deixei de me lamentar e botei a mão na massa, à moda antiga.



E voltei ao processo de sempre: marcando os valores com lápis grafite 3B, em seguida cobrindo com payne's gray e dando um reforço de dioxazine nas maçãs do rosto e nariz, para aumentar a profundidade. Em seguida, coloquei os marrons em ação nos chifres, dando uma pitada de aquarela dourada para deixar um aspecto de ferrugem, que gostei bastante.


O cabelo ganhou um tom de vermelho amarronzado quente, para dialogar com o efeito dos chifres, e a pele um vermelho quente tamb√©m, mas que em contraste com o que j√° estava pintado, ficou um pouco mais frio e ajudou a n√£o deixar tudo uma √ļnica massa avermelhada. A magia das cores √© incr√≠vel. E como Lilith √© uma deusa negra, nada melhor do que coloc√°-la encarando de frente e sem medo a escurid√£o, para isso usei guache preto. O resultado:


Materiais utilizados

  • Papel para aquarela Canson XL;
  • Aquarelas Van Gogh;
  • Guache TGA;
  • Pinc√©is Giotto;
  • Marcadores Pentel e l√°pis de cor Polycolor para as finaliza√ß√Ķes.

Lillith simboliza a consciência de absoluta igualdade entre homem e mulher. Essa igualdade é reforçada pelo potencial andrógino em suas lendas. Sem suas bênçãos as águas da vida recaem em conhecimento empoeirado. Ela é o aspecto instintivo, o aspecto terreno do feminino e as lembranças da incorporação do despertar sexual. - Todas as Deusas do Mundo, Claudiney Prieto
A primeira mulher sobre a terra que era igual ao homem e um esp√≠rito livre foi condenada a sobreviver pela eternidade como uma mulher-dem√īnio, acasalando com dem√īnios e diabos, parindo monstros em vez de crian√ßas humanas. Essa imagem servia como uma amea√ßa e um aviso para qualquer mulher que tivesse a inten√ß√£o de abandonar o marido ou desafiar a autoridade masculina. - Mist√©rios da Lua Negra, Demetra George
As duas cita√ß√Ķes acima foram tiradas de livros da minha biblioteca pessoal, mas existe uma vasta bibliografia sobre Lilith e sobre as deusas negras em geral. Todas as Deusas do Mundo √© uma boa porta de entrada para descobrir novas divindades, sempre recomendo para entusiastas no assunto.

E para seguir acompanhando minhas produ√ß√Ķes, √© s√≥ me seguir no Instagram.

Coment√°rios

Muito obrigada pela visita e por deixar o seu recado. Por favor, leve em consideração a data do post, pois minha opinião pode ter mudado com o tempo, e alguns links podem estar quebrados. Conheça os termos de uso do blog antes de comentar.