Os Enamorados

01/01/22


Todo ano, desde 2017, faço uma interpretação artística do arcano de tarô que rege o período e, por interpretação artística, quero dizer que eu tomo liberdade para não fazer referência a todas as simbologias da carta; é uma visão um pouco mais livre, inspirada naquilo que eu artisticamente quero representar com aquele arcano. Faço questão de explicar isso, pois algumas pessoas não entendem e querem me dar palestra sobre tarô, algo que não é o intuito da ilustração. É mais um rito de passagem que faço a cada começo de ano, uma forma de colocar as intenções no papel em forma de arte.

A carta regente de 2022 é Os Enamorados, geralmente representado por um casal (em algumas variações, um homem e duas mulheres) e a figura de um anjo. Pesquisando mais sobre a carta e sobre o fato de ser um casal formado por homem e mulher, me deparei muito com a questão de energia masculina e feminina/ consciente e inconsciente, e não está ligada efetivamente ao amor romântico, mas à parceria e tomada de decisões.

Imagens: Tarô de Marselha, O Beijo e foto de referência. Via.

A minha ideia era fundir duas figuras, para que quem olhasse de relance visse uma só figura, algo que lembrasse a escultura O Beijo, do Brancusi. Mas como fazer, e como fugir da representação mais clássica, principalmente a do Tarô de Marselha? Pesquisei algumas imagens no Pinterest para servir como base, até encontrar uma que fosse mais próxima do que eu estava pensando.


Gostei muito da foto do casal, mas não queria que a mulher parecesse menor ou mais atrás do homem, por isso, juntei mais as duas figuras, fundindo-as numa meia lua e fazendo a linha dos cabelos e do rosto sugerir o formato de um coração. Como estou trabalhando com um papel que não é necessariamente para aquarela, a pintura tem ficado bastante manchada, mas é um efeito que tem me agradado, principalmente quando incorporado à textura da pele, pois a pele real é carregada de marcas, e não uma massa disforme de efeito blur.

Quem me acompanha há bastante tempo já sabe o passo-a-passo da minha pintura, com a marcação dos valores primeiro, e retoques com lápis de cor por último. Me dei conta de como tenho feito galáxias novamente, acho que ando com a cabeça na lua kkkkkkk! Para o fundo, ao invés do guache, ressuscitei minha tinta acrílica preta, cujo efeito é igualmente bonito. O resultado:


Materiais utilizados

  • Papel Concept Sketch & Draw Hahnemuhle 220g;
  • Aquarelas Van Gogh;
  • Pincéis pelo sintético Giotto;
  • Lápis de cor Polycolor Koh-I-Noor;
  • Marcadores Pentel;
  • Tinta acrílica Reeves.

Quando eu estava trabalhando nessa ilustra (e como já disse anteriormente), fiquei pensando nas galáxias que tanto curto, e na ideia de sermos todos poeira de estrelas; de carregarmos um pouquinho do universo em nós, e de que cada um de nós é em si um universo particular, com suas próprias peculiaridades. E ao pesquisar o significado da carta no deck do Tarô Iluminatti, me deparo com a descrição a seguir, que me deixou extremamente feliz com a sintonia. Acho que estou finalmente colocando o projeto aprender tarô em dia. Segue:

Todo homem e toda mulher são uma estrela: nós, e o universo, somos todos feitos da mesma coisa. Quando somos criados, contemos uma centelha do Divino, uma estrela em nossos corpos, que é um reflexo direto de cada outra estrela presente dentro de cada outra pessoa ou ser sobre a Terra. Nós nos juntamos a grupos para criar modelos no céu. Giramos pelo céu e temos órbitas, e alguns de nós colidem e outros se unem em lindas constelações. Mas somos todos crianças-estrelas, irmãos sob a mesma proteção do céu, e todos tentamos nos reunir com nossa origem. As estrelas dentro de nós conversam com a sua fonte, e ansiamos retornar a ela. A jornada é longa, mas encontramos em outra pessoa uma estrela que está mais próxima daquela pela qual ansiamos, e vemos nela a fonte de luz e ela a vê em nós. Nós nos juntamos a ela, em anseio, desejo e paixão, e por meio dela estamos completos. Isto é o amor: a união de duas estrelas presentes nos corpos dos seres humanos, expressa na construção de uma ponte entre eles. No entanto, não amaldiçoe a distância, Amante; não lamente o espaço que você deve atravessar para conseguir se reunir, pois é somente por causa dessa distância que você pode sentir algum anseio e amor.

Comentários

Muito obrigada pela visita e por deixar o seu recado. Por favor, leve em consideração a data do post, pois minha opinião pode ter mudado com o tempo, e alguns links podem estar quebrados. Conheça os termos de uso do blog antes de comentar.