Mulher Jovem ūüĆľ

19/09/22


Em fevereiro desse ano comecei a esbo√ßar uma s√©rie sobre a ciclicidade da mulher, partindo pela representa√ß√£o da mulher jovem e passando pela adulta/m√£e, pela m√£e e pela filha, pela anci√£ e, finalmente, pela representa√ß√£o de todas elas, numa composi√ß√£o harm√īnica. E tem sido t√£o gostoso pesquisar sobre cada uma dessas fases da vida, principalmente porque estou me detendo na anci√£. E agora estou entregando o primeiro trabalho dessa s√©rie, que gostaria muito de ver em formato de exposi√ß√£o, assim que concluir.



Foi o meu retorno para a aquarela, depois de alguns meses trabalhando somente com grafite e l√°pis de cor. E foi como se eu nunca tivesse parado de pintar, porque a tinta fluiu tranquilamente pelo papel. Talvez o fato de ter definido uma paleta pessoal para utilizar nas minhas ilustras tenha ajudado bastante, pois n√£o gasto tempo e energia pensando no esquema de cores. Al√©m disso, trabalho com um c√≠rculo crom√°tico em m√£os, e tamb√©m com thumbnails ou marca√ß√Ķes na folha de rascunho, que ajudam a visualizar o que combina mais com a proposta inicial que tenho em mente.



As folhagens lembram o boldo, mas não foi intencional (talvez por ter um pé gigante de boldo, essa imagem fique no meu subconsciente), o intuito era mostrar uma natureza frondosa e em plena floração, e uma mulher que está recém florindo também. O resultado:



Materiais utilizados

  • Papel para aquarela 100% algod√£o Hahnem√ľhle;
  • Minhas tintas e pinc√©is de sempre;
  • L√°pis de cor aquarel√°vel Albrecht D√ľrer;
  • Marcadores Pentel e Derwent.
Certo dia, Pers√©fone folgava nas campinas de Nisa com as filhas de Oceano. Estava na companhia de Atena e de √Ārtemis, mas sua m√£e, Dem√©ter, n√£o estava com elas. Pers√©fone foi atra√≠da por um magn√≠fico narciso. Enquanto o contemplava, o solo se abriu e Hades, o deus do Mundo Inferior, apareceu em sua carruagem, tomou-a nos bra√ßos e a levou para ser sua noiva. De muito longe, Dem√©ter ouviu os queixosos gritos da donzela. Uma profunda melancolia tomou conta de seu cora√ß√£o e ela, jogando sobre os ombros um v√©u sombrio, voou como ave sobre mares e terras procurando a sua Kore, a sua filha. - A deusa tr√≠plice: em busca do feminino arquet√≠pico, Adam Mclean.

Coment√°rios

Muito obrigada pela visita e por deixar o seu recado. Por favor, leve em consideração a data do post, pois minha opinião pode ter mudado com o tempo, e alguns links podem estar quebrados.